_MG_0010-5
1 Gostou

Vânia Castanheira: quando o câncer é a cura

O “Minha Vida Fit” de hoje é mais que especial e inspirador, porque temos o prazer e a honra de compartilhar com vocês a história da Vânia Castanheira, autora do blog Minha Vida Comigo.

_MG_0008-2

Para quem ainda não conhece a Vânia ou o blog dela, ela é jornalista (assim como eu e a Bia), tem 32 anos, e até dezembro de 2013 trabalhava como Administradora de uma empresa de tradução.  É nascida em Moçambique, criada em Portugal, estudou na Itália e mora no Brasil há 9 anos (e aqui se casou, há 2 anos e meio, com um brasileiro).

Em Janeiro de 2013, desejosa de me tornar mamãe, descobri um câncer de mama.  Eu sempre tive uma vida saudável. Pratico esporte e me alimento bem. O meu câncer foi emocional. Um acúmulo de estresse e mágoa que guardei para mim, não compartilhei e não fiz questão de alterar o que estava errado. Deixei passar e o meu corpo reclamou.

Vânia Castanheira em: Minha Vida Comigo

E como a própria Vânia menciona nesse trecho, ela sempre teve uma vida saudável em alimentação e atividades físicas, mas descuidou do nosso pilar: a mente e as emoções.

Por isso, a convidei para contar bater um papo com a gente e nos inspirar a passar por qualquer obstáculo que encontremos no caminho rumo à nossa saúde (física, mental e social) e à nossa felicidade.

Espero que gostem tanto quanto eu gostei! Boa leitura 🙂

VF: Quando você foi diagnosticada? A doença ainda estava nos estágios iniciais?

Vânia: Dia 14 de Janeiro de 2013. Por telefone. Foi o meu marido que foi buscar o resultado de uma biopsia que tinha feito. E leu em voz alta. “Carcinoma ducal grau II”. E o Dr. Google confirmou: câncer nos duetos mamários. Foi um choque. Não parecia possível. Eu nem tinha dado muita importância aquela biópsia. Pensei que fosse um nódulo de gordura ou assim. Tinha 31 anos, uma vida saudável. Muito para viver. Não podia ter um câncer. A doença estava em estágio inicial mas o tumor já tinha mais de 2 cm. Num organismo jovem, em que o metabolismo é acelerado, as células proliferam rapidamente, desenvolvem-se com uma enorme rapidez. Daí, a urgência em operar é maior. Tanto que na cirurgia, encontraram outro tumor que já se estava a desenvolver e ainda não aparecia nos exames.

VF: Como era sua rotina e seus hábitos antes do diagnóstico? Alimentação, atividades físicas, qualidade de vida etc. Enfim: cimo era a Vânia antes do diagnóstico?

Vânia: A Vânia era trabalho. Muito trabalho. Rs. Administrava uma empresa da qual era Diretora aqui no Brasil. Passava os fins de semana na praia, o meu refúgio, onde tentava desligar das exigências laborais. Praticava yoga de 1 a 2 vezes na semana e fazia caminhadas no parque, ocasionais. Alimentava-me bem mas não conseguia resistir muito aos doces. O meu grande pecado. Chocólatra incurável!! Era onde descontava a minha ansiedade. O problema é que eu não conseguia administrar as minhas frustrações. Assimilava para mim os problemas da empresa, dos funcionários, da familia, amigos, de todos. Achava que eu tinha que resolver tudo e não conseguia desligar. Já não conseguia dormir direito fazia meses (para não dizer meses ou mesmo mais de ano). O meu corpo andava reclamando, mas eu não me estava periodizando. Por fora as pessoas pensavam que estava tudo bem porque eu só gostava de partilhar coisa boa. Guardava tudo o que era ruim e me incomodava para mim.

VF: Após o diagnóstico, o que que mudou na sua vida? Como você vê a Vânia pós-diagnóstico?

Vânia: A Vânia pós câncer conseguiu encontrar um equilíbrio na sua vida. Conseguiu por na prática a teoria de que o nosso corpo é o nosso templo e que nós temos que ser a nossa prioridade. 95% dos meus dias eu começo cuidando de mim. Marcos os meus compromissos com base nisso. Antes doava-me por completo. Hoje tento sempre encaixar-me primeiro. Se não tem jeito adapto-me mas sem nunca esquecer de ter o meu horário e que tenho que dormir 8h, fazer todas as refeições, incluindo os lanchinhos. Preciso me cuidar. Não quero que sejam médicos a fazê-lo. Com a alimentação, atividade física e uma boa rotina de sono, conseguimos milagres!!!

_MG_0010-5

VF: Você é bastante vaidosa, e vejo isso sempre nas suas fotos e nas palestras que você ministra 🙂 Você sempre gostou de se cuidar ou passou a se cuidar mais depois do diagnóstico?

Vânia: Sempre gostei de me vestir bem. Mas por exemplo, não me maquiava e o meu cabelo andava sempre rebelde. Com a quimio, passei a ser mais vaidosa. Ando quase sempre com um make, mesmo que basiquinho e “arrumadinha”. Ando com outro olhar. Fiquei mais atenta a essas coisas. Tudo o que me possa deixar mais feminina. Porque, com certeza, irei ficar melhor do que antes.

VF: Você conseguia se exercitar durante o tratamento? E se alimentar? Os efeitos colaterais são pesados, não são? Imagino que atrapalhem essa rotina, esses hábitos 🙁 Como você lidou com tudo isso?

Vânia: Durante a quimioterapia fazia umas caminhadas de vez em quando. O tratamento derruba muito mesmo. E é preciso ouvir o corpo. As caminhadas ajudavam mas era coisa de 15/20 minutos. As pernas não aguentavam. Na radioterapia comecei a fazer musculação de leve para reativar a musculatura. E 2 meses depois comecei os treinos, o meu #desafiovidasaudavel. Hoje em dia faço esporte 5/6 vezes por semana e adoro. Estou viciada. Estou fisicamente melhor do que estava antes do tratamento. E vou continuar melhorando. Quanto à alimentação, eu fui muito bem acompanhada todo o tratamento e por isso, juntamente com tudo o que estudei, dou tantas dicas (e ainda tenho tantas tantas para dar). Tive alimentação mais específica para a quimio e mais para a radio. Segui tudo corretamente e consegui não ter variação de peso. No entanto, quando terminei a radioterapia e chegou a hora de festejar, estive um mês a meter o “pé na jaca”. E como o meu metabolismo está mais lento por conta de tantos quimioterápicos, engordei bastante.

(imagem: reprodução Instagram)

VF: Hoje, como está indo o tratamento? Ainda em andamento ou você já teve alta?

Vânia: Já terminei os tratamentos mas ainda não fui autorizada a retirar o catéter 🙁 Penso que em Maio vou ter essa autorização e fazer essa última (espero eu) cirurgia. 😉

VF: Quais as maiores lições que você tirou deste ciclo da sua vida?

Vânia: Perspectiva! A Vida e a felicidade são uma questão de perspectiva. Paciência, tenacidade e resiliência são três características que devemos desenvolver se queremos ter maturidade para enfrentarmos todas as “pedrinhas” aparecerem no nosso caminho.

VF: Um recado para os/as nossos/as leitores que lerão a sua entrevista e que estão na luta para ganhar/sustentar mais saúde e qualidade de vida – e até mesmo mais autoestima?

Vânia: Olhem primeiramente para dentro de vocês. Comecem por dentro. Isso vai se refletir por fora. Trabalhem a cabeça. Enxerguem o copo “meio cheio” e cuidem de se alimentar corretamente. Depois, incluam atividade física diária na rotina de vocês. Façam essa experiência um mes e depois digam-me o que sentiram de diferente. Mas têm que aguentar um mês! E ao mesmo tempo, meçam a circunferência abdominal e pesem-se. Mas lembrem-se, medidas e peso são consequência. Busquem saúde, qualidade de vida, paz interior, felicidade. Tudo o resto vem como consequência. Um beijo no coração e sejam felizes, nada mais importa.
Vânia, MUITO OBRIGADA. <3

Se eu pudesse resumir esse post em duas palavras, elas seriam GRATIDÃO e INSPIRAÇÃO. Com certeza suas palavras irão tocar muito mais gente do que já o fizeram até hoje. 🙂

E agora, gente? Vão continuar arranjando desculpas ou vão fazer como a Vânia e dar um chega pra lá em tudo o que é limitante, hein?

Super beijo!

4 Comments

  • Nilza Davalos

    June 30, 06 2015 12:33:24

    Sra.Vânia Castanheira.
    Boa Tarde!
    Gostaria muito, que me ajudasse, e me mandasse alguns lenços e uma peruca, se possível. Não tenho condiçoes de comprar, já tentei no hospital das clinicas, mas estão sem, e sem previsão porque a demanda é muita. Por favor me ajuda..meu face é lanpiziune@hotmail.com ou meu WatsApp é
    31-9991-1184. Te peço! me ajuda.
    Nilza Davalos

    Moro em Belo Horizonte – MG.
    Rua: Cubatão 620-B
    Bairro: Renascença. Cep 31-130-630 – Belo Horizonte – MG.

    • Ticiane Toledo

      July 01, 07 2015 11:39:46

      Oi, Nilza! Tudo bem? Como este não é o blog da Vânia, encaminhei seu comentário a ela via e-mail, ok? Ela deve respondê-la assim que possível =) Beijo

  • Cássia Regina Rosa Pires

    April 13, 04 2016 04:14:19

    Boa tarde, Vânia. Gostaria de saber se vc depois Da cirurgia teve recidiva? Tbm sou triplo-negativo
    Obrigada!

    • Ticiane Toledo

      April 18, 04 2016 12:20:26

      Olá, Cassia, este blog não é da Vânia. Ela apenas foi convidada para entrevista, ok? O blog dela é o http://minhavidacomigo.com =)

O que você achou?