tipos de adoçantes
0 Gostou

Adoçantes: conheça os diferentes tipos e escolha o seu

Se você está buscando opções para substituir o açúcar, seja por saúde ou por estética – ou pelos dois, melhor ainda -, a alternativa é recorrer aos adoçantes. “Os adoçantes são substâncias que adoçam os alimentos, assim como o açúcar, mas se diferenciam deste por possuir baixa quantidade de calorias e por conferir o sabor doce em menores quantidades. Existem dois tipos de adoçantes: os naturais e os artificiais”, explica a nutricionista Mônica Johansen Stockler.

E é justamente a diferenciação entre um e outro e entre suas várias opções que a nutri vai ensinar pra gente neste post. Acompanhe:

Artificiais

Aspartames (finn, zerocal, gold, aspasweet, cristaldiet):

É proibido para pessoas que sofrem de fenilcetonúria, pois contém fenilalanina em sua composição. Perde seu sabor, muito semelhante ao açúcar, quando submetido a altas temperaturas. É produzido a partir de proteínas naturais de diversos alimentos. Atualmente estão associando o consumo deste adoçante com doenças neurológicas, porém ainda não há estudos que comprovem este efeito, sendo então, informações mal explicadas e não comprovadas cientificamente. Por isso, desde que consumido conforme as doses recomendadas, não apresenta riscos a saúde.

Sacarina (dietil, sucaryl, adocyl, assugrin e doce menor):

É o tipo mais antigo de adoçantes com capacidade de adoçar 500 vezes mais que a sacarose, porém deixa sabor residual na boca e é uma substância química não eliminada pelo organismo. Foi proibida no Canadá, pois pesquisas com camundongos apresentaram aumento de risco de câncer. Embora não haja estudos que comprovem esse risco em humanos, é recomendável limitar a quantidade de consumo deste adoçante. É bastante utilizado em alimentos, cosméticos e medicamentos.

Ciclamato (dietil, sucaryl, adocyl, assugrin e doce menor:

É bastante utilizado em alimentos, mas é proibido em alguns países por estudos que comprovaram provocar efeitos cancerígenos e alérgicos em ratos. No entanto, não há uma relação concreta que comprove o aparecimento de tumores em antigos consumidores, também é uma substância química não eliminada pelo organismo e deve ser consumida com moderação, principalmente por hipertensos.

Sucralose (linea, splenda):

É bastante utilizada em produtos esterilizados, UHT, pasteurizados e assados, pois é estável a grandes temperaturas. É eliminado totalmente do organismo pela urina num prazo máximo de 24 horas. Não influencia na aparição cáries e reduz a produção de ácidos que as produzem. Adoça 600 vezes mais que o açúcar comum.

Acessulfame-k:

É o adoçante mais resistente ao tempo e a altas temperaturas. Adoça 200 vezes mais que o açúcar comum e é eliminada totalmente pelo organismo através da urina.

Naturais

Frutose:

É extraído de frutas, cereais e mel. Deve ser usado com moderação já que provoca cáries e tem consumo limitado para diabéticos.

Sorbitol:

Originado de frutas e algas marinhas. Seu uso é restrito a pessoas que não são diabéticas e que não são obesas. Pode causar diarréia se consumido em excesso. Resiste a altas temperaturas, à evaporação e ao cozimento.

Manitol:

É encontrado em vegetais e algas marinhas. Não é recomendado a diabéticos e produz efeito laxativo se usado em grandes quantidades.

Esteovídeo (stévia):

Tem capacidade de adoçar 300 vezes mais que a sacarose e é encontrado na planta Stevia Rebaudiana. Não contém calorias e é estável em altas temperaturas.

Dicas da nutri:

– Consuma vários tipos de adoçantes, inclusive os novos no mercado (estévia, splenda, acesulfame) que são autorizados pela legislação. Se possível, utilizá-los combinados, já que assim eles possuem maior doçura e, por isso, reduz-se a quantidade de uso.

– Não use aspartame em alimentos quentes (destrói a doçura e realmente forma um composto tóxico).

– O uso de qualquer adoçante dietético deve ser proibido a gestantes e nutrizes. Para crianças obesas, usar com bastante moderação.

– Evitar de ingerir mais de uma lata de refrigerante diet por dia.

– Tenha o hábito de ler rótulos: alguns refrigerantes apresentam aspartame em sua composição; outros, apenas aspartame. Prefira aqueles que contenham vários tipos.

– Evite ingerir excesso de produtos diets prontos (gelatina, pudins, balas, etc), pois são concentrados em adoçantes. Escolher no máximo um tipo desses por dia. Prefira frutas ou doces contendo pouco açúcar.

– Lembre-se que todo excesso traz malefícios à saúde, portanto, os adoçantes dietéticos também devem ser consumidos com moderação.

E vocês, o que usam para substituir o açúcar? Gostam ou fazem uso de alguma opção que a nutri mencionou ali em cima? Conta pra gente 🙂

O que você achou?