promessas de ano novo
0 Gostou

Resolução de ano novo: não pirar nas resoluções de ano novo!

Estranhou o título? Pois é. É que existe uma linha muito tênue entre dedicação e obsessão, e essa linha faz TODA a diferença nas suas metas. E é sobre isso que eu senti vontade de falar com vocês hoje, no primeiro post no blog de 2015.

Eu já dei muitas cabeçadas na parede em se falando de metas e objetivos, principalmente no que diz respeito a emagrecimento, atividades físicas e mudança de hábitos. Anos e anos tentando e me frustrando. Só no ano passado que eu consegui me estabilizar com segurança, como muitos de vocês já sabem e já conhecem a minha história.

Hoje eu consigo ver o que eu tava fazendo de errado esse tempo todo: colocando muita expectativa em cima de resoluções de ano novo.

E é bem o que a Leticia Oliveira (a terapeuta querida que me ajudou tanto) sempre me disse: quanto mais expectativa a gente coloca nessas metas, mais ansiedade sobre elas a gente cria – e nem todos nós sabemos lidar com essa ansiedade da maneira ideal, né? Tem gente que tem a ansiedade como gatilho de produtividade e de determinação, tem gente (como eu e a maioria das pessoas) que tem a ansiedade como gatilho de auto-sabotagem e de comportamentos compulsivos e obsessivos (oi, compulsão alimentar!).

Então, hoje eu consigo identificar bem as diferenças sutis entre dedicação e obsessão. E pra mim, a relação é a seguinte:

⇒ Dedicação: ação produtiva, gera bem-estar e a pessoa sente prazer com as decisões feitas mesmo que não sejam as mais agradáveis, porque ela se sente confortável e bem resolvida com os meios pra se chegar ao fim. 

Por exemplo: a pessoa que consegue fazer boas escolhas nas suas refeições e se alimenta com qualidade sem que isso seja um peso. Ela sente vontade de comer coisas que não vão ajudar a atingir seu objetivo, mas se mantém firme e forte (e faz exceções de vez em quando, sim) sem que isso traga sentimentos negativos, como raiva ou frustração. É a pessoa que sabe que, pra conseguir saúde, precisa estar em movimento – então ela vai se exercitar com foco no bem-estar que aquilo vai trazer pro dia dela, afinal, ela sabe que a forma como encaramos a nossa rotina determina nossos resultados.

⇒ Obsessão: ação destrutiva, que gera mais mal-estar e ansiedade do que bem-estar e prazer. Tanta ansiedade pode levar a comportamentos compulsivos e obsessivos, o que fatalmente vai levar à auto-sabotagem.

Por exemplo: a pessoa quer tanto emagrecer e “já fez de tudo, mas nada dá certo”, que a cada nova tentativa ou a cada nova dieta da moda ela despeja TANTA expectativa naquilo – como se aquilo fosse mudar sua vida definitivamente, como num passe de mágica – que acaba colocando os pés entre as mãos e a empreitada não se torna sustentável por muito tempo. É a pessoa que segue o cardápio da nutri sentindo raiva e com mágoa por não poder comer pizza com os amigos todo dia. Ela não aceita aquilo como um passo necessário e benéfico pra sua mudança de hábitos e sustenta pensamentos que só vão atrapalhar no emagrecimento (AQUI nesse post eu listo alguns deles – relembre!). É a pessoa que vai treinar já com aquele sentimento derrotista de que “não vai dar certo e eu nunca vou gostar disso” e conformista de que “malhar é chato e é melhor ficar no sofá vendo tv”. Com a energia sendo canalizada pra uma perspectiva negativa, as chances de derrota são muito maiores que as de vitória, infelizmente.

Então, eu sempre me vigio pra que a minha dedicação não se torne uma obsessão. E é uma vigília diária, constante, porque eu sei que se meu emocional balançar por um instante, o jogo pode virar e eu posso voltar à estaca zero – e isso tem um peso muito maior do que apenas o físico, aquele que a gente vê na balança. Afinal, como a Tats do Não Mais Fat mesma já me disse, “essa jornada não tem fim”.

Isso porque mudar seus hábitos é uma escolha pra vida inteira, mas isso não significa que sua vida vai ser chata e restrita. Pelo contrário, tudo isso pode ser muito mais prazeroso, simples e leve do que as pessoas insistem em distorcer por aí. Depende de você!

Então como sair do ciclo vicioso?

(Imagem retirada de: http://malvadas.org/2010/12/ah-as-promessas-de-fim-de-ano/)

(Imagem retirada de: http://malvadas.org/2010/12/ah-as-promessas-de-fim-de-ano/)

Escolha metas possíveis e que você sabe que tem condições de realizar, o que não tem nada a ver com falta de ambição ou conformismo. Pelo contrário: é sabedoria, auto-conhecimento.

Nada impede você de colocar como meta perder 30kg num ano, mas você tá REALMENTE afim disso e de tudo que vem incluso no pacote, com suas dores e suas glórias?

E o mais importante: COMO você vai chegar nisso? Vai procurar apoio de nutricionista? Quais atividades físicas você pretende fazer, quantas vezes por semana? O que você vai fazer pra driblar a preguiça e as tentações do dia a dia? Do que você pretende abrir mão pra chegar nisso? Quais hábitos você precisa mudar (mas mudar de verdade!) pra conquistar seu objetivo final e como pretende mudá-los? Acha que é preciso procurar ajuda de um terapeuta?

Pelo menos pra mim o que funciona é traçar um plano realista pra uma meta possível de ser atingida. Não adianta achar que você vai dormir gorda e acordar magra, ou que vai ser simplesmente emagrecida só por comer gojiberry em todas as refeições do seu dia. Tem que ter ação! E pra isso, a gente precisa assumir as responsabilidades e deixar de esperar o “momento perfeito” pra fazermos as coisas porque a verdade é que o mundo não vai parar por nenhum de nós.

Ou seja: coloque os pés no chão, crie menos expectativas sobre as suas metas e aprenda a curtir o presente e a sua jornada!

2015 e minhas metas

Dito tudo isso, queria compartilhar algumas das minhas principais metas porque tenho certeza que vocês não só vão acompanhar tudo como também vão me ajudar bastante no meio do caminho – assim como eu espero ajudar vocês, claro! =)

Então vamos lá:

1. Dar continuidade ao emagrecimento e à #missãocorrerdetop

Já foram 20kg até agora. Se eu for olhar pelo número na balança, ainda quero eliminar uns 10kg (passar de 66kg pra 56kg, que é bacana pra minha altura – 1.58m), mas como eu tô me treinando pra abandonar a balança como referência (afinal, perder peso nem sempre significa perder gordura – já falei sobre isso AQUI nesse post, lembram?), então me baseio atualmente pelo meu percentual de gordura: a meta é baixar dos 20% e ficar entre 17-19% (hoje devo estar com uns 29%). Nada impossível. Voltando à minha rotina lowcarb com a nutri mais gata desse Brasil (oi, RÊ!), esse percentual aí vai baixar rapidinho, com saúde e segurança!

Vale compartilhar também que nos últimos meses do ano passado meu emocional não esteve 100% e as crises de compulsão voltaram (yeah, shit happens!), então preferi tirar o pé do acelerador e fazer as coisas no meu tempo, sem pressa porque essa pressão me leva à obsessão, e como eu já expliquei ali em cima, me leva a comportamentos compulsivos e à auto-sabotagem.

Respeitar a nossa saúde (física e mental) é um dos maiores aprendizados do amor próprio! Por isso, não tenha medo nem se julgue por dar um passo pra trás, porque isso significa que você vai ter mais forças pra dar muitos outros milhares de passos pra frente novamente e aí vai ser mais sucesso ainda! ♥

Essa foto de antes & durante (2012 x 2014) eu postei lá meu meu instagram. Já viu? NÃO?! Me segue lá então! @ticianetoledo =)

Essa foto de antes & durante (2012 x 2014) eu postei lá meu meu instagram. Já viu? NÃO?! Me segue lá então! @ticianetoledo =)

2. Intensificar os treinos de fortalecimento muscular

Músculos são essenciais pra vida: seja pra correr (e se movimentar em geral) com mais segurança e mais qualidade, pra emagrecer (sim, musculação emagrece e tem post aqui falando sobre isso – relembre!).

Desde o ano passado, eu tô firme e forte nos treinos funcionais ao ar livre com a GO (que AMO por ser tão dinâmico, livre de máquinas e super divertido por estar entre amigos que eu adoro), no Pilates e no Gyrotonic (estes últimos lá com o pessoal do Atelier do Movimento, e também tô perdidamente apaixonada).

Agora esse ano, a minha querida amiga Gaby Bueno (atleta e modelo fitness) quer me levar de volta pra musculação, mas eu confesso que tô super receosa porque acho MUITO chato. Buá. Então, considero outras modalidades mais dinâmicas e que tem mais a ver com o meu perfil, como o CrossFit, por exemplo.

Enfim, ainda tô naquela fase de analisar e conversar com os coaches da GO pra ver o que é melhor pra mim, não só em termos de definição e emagrecimento, mas principalmente de fortalecimento do meu joelho operado. Essa dúvida toda é porque eu acredito que pra gente não se sabotar na rotina de treinos, precisa ter uma identificação com a atividade física que a gente tá se propondo a fazer, se não falta motivação e aí não vai pra frente.

3. Correr a minha primeira Meia Maratona

Os sonhados 21k são uma meta já tá traçada desde o ano passado. E decidi estreiar com estilo, numa das cidades mais lindas do nosso país: o Rio de Janeiro.

Assim que abriu o primeiro lote da Maratona do Rio de Janeiro (tem 42k, 21k e 6k), eu já fui correndo garantir a minha vaga. Pouco fominha, né? haha

Então, acredito que lá pra maio eu já devo começar os treinos com foco nessa prova. Segundo o meu treinador, o André da GO, a gente vai começar 2015 treinando pra 10k de novo, depois vamos passar pra 15k e em seguida já aumentamos o volume pra treinar pra 21k.

Tô tão animada! ♥ Algumas pessoas ficam com medo de provas, mas, olha, medo de correr é uma coisa que eu definitivamente não tenho, viu. Fico ansiosa e super “sangue no zóio”, querendo correr logo e dar o meu melhor haha Aliás, sou super grata à corrida por ter me tirado o medo de me expor a competições – e isso se reflete na vida pessoal e profissional também, viu? Essa é uma das lições que a corrida vem me ensinando. As outras eu conto AQUI nesse post!

A segunda Meia também já tá engatilhada: a W21k, da Asics (quando a prova foi lançada no ano passado eu comentei com vocês AQUI)

4. Participar de uma Bravus Race

No meio dos 21k de 2015, vai ter que sobrar um espaço pra minha primeira corrida de obstáculos. E eu escolhi a Bravus Race, já que vai ter uma etapa aqui na minha cidade (São José dos Campos, em SP, pra quem não sabe): a Monster, que é composta por 10k de corrida + 25 obstáculos.

Como eu nunca participei de uma Bravus, aqui vai um vídeo pra vocês terem noção do que tô falando. Vai que alguém aqui se anima a participar comigo também, né? =)

5. Ativar e/ou reativar projetos do Vida Fit

Minha intenção com o Vida Fit não é ser só mais um blog de vida saudável/fitness perdido na internet. Como profissional de comunicação (sou jornalista e especializada em mkt digital, pra quem não sabe também), eu defendo a importância de se gerar experiência na vida das pessoas – no caso, tanto na de vocês como na minha também (why not?). Então, gosto muito de transportar o Vida Fit do virtual pro físico com projetos e eventos que me aproximam de vocês e com os quais eu sei que posso ajudar alguém.

No caso, o que eu já tenho mais estabelecido são os Workshops de Gastronomia Funcional em parceria com a minha querida amiga e personal fit chef Vanda Rittmann, e que eu pretendo retomar agora em 2015 com novos temas que vocês, participantes, vão escolher =)

Também pretendo realizar novas edições do Momento Fit, em parceria com o Vale Sul Shopping, que teve seu piloto em outubro do ano passado e que foi muito especial!

Além de muitos outros projetos que tão pipocando aqui na minha cabeça, entre ciclos de palestras com profissionais incríveis, treinões especiais e o lançamento de um canal do Vida Fit no Youtube. Enfim, muita coisa vocês vão ficar sabendo ao longo do ano e espero que curtam tanto quanto eu ♥

Bom, essas são algumas das principais metas que eu queria compartilhar com vocês. As outras metas são burocráticas e coxinhas demais pra perder tempo falando aqui haha

Agora me contem: quais as metas de vocês pra 2015? Vocês tão animados pra começar mais um ano?

PS: Feliz ano novo!

6 Comments

  • Camila Serakides

    January 07, 01 2015 01:31:35

    Tici, adorei o artigo!
    Que 2015 seja mesmo muito generoso contigo e com seus projetos!
    Eu também aprendi a tirar a obsessão pelas metas, agradecer mais e pedir menos. E tudo tem dado certo! 2015 vem com tudoo! #VamosJuntas
    <3

    • Ticiane Toledo

      January 08, 01 2015 08:53:03

      Obrigada pela visita e pelo carinho, Cami!

      Acho que você pegou no ponto certo: agradecer mais, pedir menos. Estamos perdendo essa sensibilidade, né? É um belo exercício e eu tenho me esforçado aqui também. Então, que 2015 seja um ano pra gente ter muito mais motivos pra agradecer! <3

  • EMILY SERPA

    March 19, 03 2015 05:20:43

    MUITO BACANA SEU BLOG!! ESTÁ DE PARABENS!!!
    SUCESSO!!!
    #missãocorrerdetop #todentro #chegolá

    • Ticiane Toledo

      March 22, 03 2015 07:21:59

      Oi, Emily! Obrigada pela visita e pelo carinho, parceira de corrida! #tamojunto

O que você achou?