ticiane toledo corrida vida fit
1 Gostou

Quando a queda livre é uma oportunidade de aprender a voar

Este post foi publicado originalmente no meu instagram (@ticianetoledo – me acompanha por lá também!), mas não é justo compartilhar esse pensamento só com a galera do ~insta~, né? Acho que as palavras a seguir podem ajudar muito mais pessoas. E assim eu espero!

Pra mim, a corrida não é só um esporte ou uma mera atividade física, muito menos um projeto verão. A corrida é meu espelho. Meu estado de espírito se reflete no ato de correr.

Esse ano, por exemplo, tive várias lesões. Umas pequenas e bobas, outras mais sérias e delicadas, como a tendinite de quadril da qual eu tô me recuperando (e bem, graças ao apoio da @sportfisiocenter e da @gopersonal ).

Nesses quase 3 meses de geladeira, refleti muito sobre a lesão e o que ela tinha pra me ensinar – porque, acreditem, o nosso corpo fala e nos ensina MUITA coisa, basta ter sensibilidade pra ouvir e humildade pra aceitar. Então eu entendi.

Entendi que, assim como na corrida, eu precisava tirar o pé do acelerador da auto-cobrança e da minha “obsessão por resultados” (em tudo, não só com relação ao emagrecimento). Entendi que eu precisava acreditar mais em mim e parar com essa mania de provar qualquer coisa a qualquer pessoa. Porque ninguém tá nem aí. E mesmo que estivesse, o que importa sou eu comigo mesma e com a minha consciência.

Prova disso é que nesse ano quase tudo saiu do meu controle: eu me machuquei, engordei de novo (em grande parte devido às bombas de medicamentos pra conter a tendinite) e o stress tomou conta do meu emocional por muitos meses. Logo eu, que sou control freak, vivo de planos e tenho tantas expectativas quanto ao futuro!

Mas tem sido também um ano de muito aprendizado. Aprendi que, na verdade, eu não controlo é nada. E que a missão é aprender a lidar com os imprevistos no meio do caminho, recalcular rotas e seguir em frente sempre! Porque forte não é quem não fraqueja jamais. Forte é quem consegue se levantar de cabeça erguida de todos os tombos.

A corrida me reflete. Ela me ensina. E me ensina inclusive a ser mais humilde e a aceitar a minha humanidade, ouvir meu corpo e respeita-lo. E vou te falar que isso tem sido muito mais satisfatório do que qualquer RP (recorde pessoal). ❤️

motivação emagrecimento mudança de hábitos

4 Comments

  • Valdineia

    January 09, 01 2016 12:24:54

    Ler este post levou-me a refletir e ver o meu reflexo nestas palavras. Seguirei o mesmo exemplo…viverei sem auto cobrAnças contínuas.

    • Ticiane Toledo

      January 10, 01 2016 12:24:35

      Que bom que o post foi útil, Valdineia! Fico muito feliz. Que seu ano novo seja mais leve e sem cobranças excessivas =)

  • Jessie

    April 18, 04 2016 04:44:59

    Olá Ticiane, gostaria de dizer que gostei muito do seu blog. Acredito que é porque você não escreve somente sobre dietas e vida fitness e sim sobre desafios e superação. Eu sempre fui muito atlética, vivia na academia e exercícios físicos era minha paixão até eu começar a ter problemas de stress e síndrome do pânico, o que fez com que eu parasse completamente de fazer qualquer atividade física. Faz cerca de um ano que estou completamente sedentária e sinto as consequências disso no meu corpo (cansaço, dor nas costas e etc). Acredito que sentir isso me deixa mais ansiosa ainda pois nunca fui sedentária. Desde então já tentei voltar pra academia muitas vezes mas a ansiedade me deixa tão cansada (consome todas as minhas energias) que acabei desistindo. Hoje encontrei seu blog por acaso e fiquei muito motivada (as vezes achamos que somos as únicas a passar por problemas nessa vida hehe) Gostaria de agradecer pelo seu blog, você nos passa a sensação de ser uma ‘pessoa real’, ao contrario de outras pessoas que acabam se ‘endeusando’ por assim dizer. A pior coisa que existe é tentar se comparar ou competir com pessoas que não são “gente como a gente”…..isso desanima. O seu blog ao contrario……nos motiva! Sucesso!!!

    • Ticiane Toledo

      April 19, 04 2016 12:30:16

      Oi, Jessie! Tudo bom? Puxa, fiquei super feliz por você ter compartilhado essa impressão sua comigo sobre o meu cantinho (que na verdade é nosso, né?) e pela confiança em compartilhar a sua história comigo! Acredito que esses encontros não aconteçam por acaso, sabe? Penso que cada pessoa que chega até aqui vem para tirar alguma lição, assim como eu também aprendo com as histórias que chegam até mim por vocês. Você não é a única passando por problemas, fato. Mas o seu problema é o SEU problema e só você sabe onde seu calo aperta e a dor que isso traz a você. Não fuja dessa dor, mas também não seja vítima dela. Também não deixe que ninguém te diga que você está sofrendo à toa ou que seu problema é menor que o de fulano ou das pessoas que tão passando fome na África. São problemas diferentes, magnitudes e raízes totalmente distintas, e isso não deve fazer com que você se sinta “fraca” nem nada do tipo, ok? Tenha em mente também que a mudança começa e depende exclusivamente de você. Lidar com a ansiedade e o pânico é um caminho de autoconhecimento. Não é fácil nem rápido, você vai encontrar altos e baixos, mas vale muito a pena. E lembre-se sempre de comemorar suas conquistas diárias! Por menores que possam parecer, não as menospreze: no final das contas você vai ver que acumulou muito mais vitórias do que derrotas e o quanto se fortaleceu e evoluiu com isso tudo =) Você vai ficar bem, eu sei! Nós duas vamos! Um super beijo.

O que você achou?