projeto verão emagrecer dieta
0 Gostou

Por que sou contra “projetos verão”?

1 mês antes do verão:

"Eu deveria ter um 'tanquinho'" (via 9GAG.com)

“Eu deveria ter um ‘tanquinho'” (via 9GAG.com)

Todo ano é a mesma história. As revistas femininas vendem dietas milagrosas que vão “secar e chapar sua barriga em 2 semanas para ‘ter um corpo de praia'”. E as pessoas compram. Como se a gente precisasse de um corpo escultural para curtir qualquer coisa nessa vida, né? Mas enfim…

Nas minhas épocas mais diet freak, eu mesma cheguei a testar muitas delas. Dieta da sopa, da proteína, da USP, da lua, do chá de gengibre, etc etc. E, pela minha experiência, posso afirmar: esses “milagres dietéticos” não são sustentáveis. Eles colocam em risco a sua saúde e o seu corpo que você tanto quer esculpir para ir à praia. O tal do “projeto verão”, no final das contas, não passa de uma piada de muito mau gosto.

#ficadica

#ficadica

Por que eu sou contra o “projeto verão”?

Porque acho que as pessoas buscam soluções imediatas para problemas que elas mesmas criaram (maus hábitos) ao longo de suas vidas. Vivem em busca de um milagre, seja acordar magro ou ganhar na Mega Sena para se demitir do trabalho. E sim, eu já fui uma dessas pessoas, por isso falo com propriedade.

Pensem comigo: a amiga passa anos comendo de junk food, comida industrializada/enlatada, fritura, açúcar, refrigerante, álcool, cigarro, e não pratica atividades físicas regularmente. Um belo dia, ela acorda e em 1 mês quer perder 30kg e ficar com o corpo da Gisele Bundchen para ir à praia.

Tem gente que consegue, mas à custa de muita coisa: humor, disposição, amigos, família, casamento, trabalho e saúde. Não acho que seja isso que vocês, leitores do VidaFit, buscam para vocês, certo?

Isso acontece porque a pessoa não mudou seus hábitos, não transformou aquilo que era negativo em algo positivo, não foi reeducada nutricional ou mentalmente. Ela simplesmente se privou de tudo aquilo que “engorda”, e como toda privação leva à compulsão, uma hora ela vai jogar tudo pro alto e deitar o cabelo naquilo que se privou por um tempo. E aí, pipou, o que era para resultar em mudanças positivas pra vida, virou um martírio, um trauma, algo que ela vai significar na cabeça dela como “perigo” ou “stress extremo” e vai voltar à estaca zero.

Em se tratando de dietas restritivas, das duas uma: ou a pessoa desiste no meio do caminho porque não aguentou (compreensível, né?) ou ela vai chegar ao final da dieta e ver que não valeu a pena. Não porque ela não perdeu peso, mas porque a pele ficou sem vida, os cabelos estão fracos e caindo aos montes, as unhas não crescem e vivem quebrando, a imunidade despencou e não há mais disposição nem para curtir o verão e toda anergia que a estação pede – que era a sua meta, aliás.

E o que vem em seguida? O efeito rebote. Você conclui sua cruzada interior, secou o corpo e o biquíni ficou lindo. Mas como não aprendeu a comer adequadamente, vai deitar o cabelo na cerveja e nas porções e petiscos da praia. E por aí vai. Até que você vai recuperar os quilos perdidos e outros que vêm de bônus no efeito sanfona. E aí a autoestima vai para o saco. Sem falar que tudo isso pode desencadear até mesmo um transtorno alimentar.

como funcionam dietas da moda efeito sanfona

Desenho mal – eu sei. Mas a mensagem tá bem clara, não tá? :P

Eu apoio os projetos verão que dão início a uma vida de escolhas sábias e saudáveis. Conheço gente que usou o verão como alavanca para mudar totalmente seus hábitos e hoje está com a saúde em perfeita forma e o corpo que tanto sonhou. É o que eu penso e acredito por experiência própria.

Mas se você perde peso, isso não significa que funciona?

O peso não significa muito, sinceramente. Os números que vemos na balança são uma pegadinha do Mallandro.

Quando você apela para um regime sem pé nem cabeça (como os que eu citei ali em cima), o que acontece é que a gente perde peso, sim. Mas esse peso é representado pela perda da sua massa magra, ou seja, são seus músculos indo embora e não a gordura.

E por que isso é ruim? Simplesmente porque se a gente não precisasse de músculos, eles não existiriam.

O corpo é muito esperto, porém muito primitivo e preguiçoso quando convém a ele. É mais fácil tirar energia da massa magra do que da gordura em situações de risco (é assim que ele “lê” essas dietas malucas de capa de revista: RISCO, PERIGO.)

Músculos saudáveis e estimulados devidamente aumentam nosso metabolismo basal, e isso significa que você irá queimar calorias em repouso. Olha que beleza! Mas você só vai conseguir isso, se praticar atividades físicas adequadamente e se adotar uma alimentação igualmente saudável e equilibrada.

Em outro post, eu falo com detalhes sobre a relação – muitas vezes confundida pelas pessoas – entre perder peso x emagrecer.

Então o que fazer? 

O que eu sempre sugiro é: reeduque-se. A gente precisa se reeducar não só apenas na comida que coloca no prato, mas também nos nossos comportamentos e hábitos que não nos ajudam de um jeito bacana, sabe? Aquele impulso ou aquele pensamento que sempre te sabotam… Por isso, é importante contar com a ajuda e a orientação de profissionais certificados, éticos e competentes para conquistar seus objetivos.

Consulte um preparador físico e um(a) nutricionista de confiança e transforme o seu “projeto verão” em um “projeto 4 estações” que vai te acompanhar pelo resto da sua vida. Sem neuras. Garanto que assim vai ficar muito mais fácil, e saudável, chegar com o corpo do jeito que você deseja na estação mais quente do ano – e permanecer com ele o ano inteiro!

E se mesmo assim estiver muito difícil mudar seus hábitos, não se acanhe e busque a ajuda de um psicólogo. Eu fiz isso e foi um divisor de águas na minha vida e eu recomendo pra todo mundo, em qualquer fase da vida. ❤

nutrientes calorias emagrecer vida fit

Take care 🙂

1 Comment

O que você achou?