O que acontece quando um bebê é criado com a dieta paleolítica?
0 Gostou

O que acontece quando você inicia um bebê na dieta paleolítica?

Deu no The Daily Mail e a notícia percorreu o mundo: muita gente elogiando e achando maravilhoso, mas uma tonelada de críticas também.

O motivo? A australiana Shan Cooper introduziu a dieta paleolítica à rotina de seu bebê. Atualmente com 13 meses, Grace (essa menina linda das fotos) tem uma alimentação à base de comida de verdade e orgânica, além do leite materno, claro. E como prevê a paleo, não há açúcar, industrializados, grãos, cereais, leguminosas ou glúten.

A mãe, que é bacharel em agronomia e já escreveu um livro sobre receitas saudáveis, segue a paleo há cinco anos (depois de uma vida de sofrimento por causa de alergias alimentares e outros desconfortos provocados pela ingestão de determinados alimentos, como ela contou ao Daily Mail) e garante que a dieta é responsável pela saúde invejável da bebê. De acordo com ela, enquanto as crianças da creche adoecem, sua filha permanece saudável e forte. O sonho de toda mãe, né?!

E engana-se quem pensa que Shan é uma dessas mães neuróticas que quer criar a criança numa bolha alheia ao mundo, cheia de regras e restrições alimentares. Ela disse ao jornal britânico que a paleo vai servir à filha enquanto ela quiser: “os adultos comem emocionalmente; as crianças, intuitivamente”, comentou. Por isso ela defende que é importante ensinar à filha quais alimentos a fazem se sentir melhor e diz que não vai ficar decepcionada se, no futuro, Grace decidir comer pão, açúcar ou outros alimentos industrializados.

“Eu não vou proibi-la de ir a festas infantis. Quando minha filha começar a ir a festas, já será grande o suficiente para escolher o que quer comer. Provavelmente, ela vai chegar em casa depois de uma dessas festas cheia de bolo e açúcar e dizer ‘não me sinto bem, mamãe’. E assim, na próxima vez, em vez de comer 12 cupcakes, ela comerá apenas três.” – Shan Cooper, mãe de Grace (13 meses)

No aniversário de 1 ano de Grace, Shan preparou uma panacota paleo de morangos com creme de coco ♥  “Ela comeu bolo – só não era um bolo cheio de farinha e açúcar”, disse a mãe.

O que acontece quando um bebê é criado com a dieta paleolítica? O que acontece quando um bebê é criado com a dieta paleolítica? O que acontece quando um bebê é criado com a dieta paleolítica?

As críticas à dieta

Enquanto isso, muita gente a critica por não dar grãos e cereais à criança. Aposto que muitas dessas pessoas que criticam dão refrigerante aos seus bebês e acham isso super normal, mas ok.

“É bizarro como o fato de comer comida de verdade é um tópico escandaloso”, ela comenta, enquanto questiona por que as pessoas que dão McDonalds de jantar regularmente aos seus filhos não recebem as mesmas críticas que ela e não são orientadas a “pegar leve com o bebê”.

“Se você quer alimentar sua criança com alimentos sem valor nutricional, fique à vontade, eu não vou atacar você pela internet. Você faz o que considera melhor para o seu filho”, rebate Shan, que se diz indignada com a polêmica que as pessoas criam em cima da dieta da sua filha: “é bizarro como as pessoas acham ofensivo comer um prato de vegetais ao invés de um pedaço de pão.”

O que acontece quando um bebê é criado com a dieta paleolítica?

A rotina alimentar de um baby paleo

O que acontece quando um bebê é criado com a dieta paleolítica?Shan compartilhou o plano alimentar de sua filha ao Daily Mail pra mostrar que não existe nada de anormal ou restritivo na alimentação do bebê:

Café da manhã: ovos (fritos em óleo de coco, mexidos ou até mesmo poche) e sobras dos vegetais da janta da noite anterior (dieta econômica além de tudo!), incluindo batata doce, cenoura, batata assados e brócolis cozido ao vapor.

*às quintas-feiras, a refeição também inclui 1/4 de abacate e uma porção pequena de chucrute (amido resistente, fantástico pra flora intestinal!)

Almoço: frango orgânico incluindo os vegetais assados e cozidos (incluindo os citados no café da manhã)

Lanchinhos: Grace come qualquer fruta, mas morangos e bananas são as favoritas dela.

Jantar: macarrão de abobrinha ao molho bolonhesa (tomates e carne orgânicos)

Sério que as pessoas acham ISSO bizarro?

Na minha humilde opinião, os bebês deveriam ser alimentados assim, com comida e não com industrializados ou açúcar ou coisas que seu corpo ainda nem sabe ou não tá preparado pra metabolizar (pra alguns alimentos, ele nunca vai estar pronto mesmo – a gente é que insiste, né?).

Aliás, não sei se vocês sabem, mas até o nosso Ministério da Saúde recomenda que nenhum tipo de açúcar seja dado nos dois primeiros anos de vida das crianças: além de ser potencialmente viciante e aumentar as chances de desenvolvimento de doenças metabólicas e obesidade, o açúcar ainda pode deixar as crianças irritadas e dispersas porque aumenta a liberação de adrenalina (sem falar na insulina).

Pelo menos, quando/se eu for mãe, vou priorizar a paleo (ou qualquer outro rótulo que você queira dar a uma alimentação mais natural, que seja) ao(s) meu(s) filho(s) até eles terem idade suficiente de fazerem escolhas por conta própria. Pra mim, não é restrição, mas uma boa base de educação alimentar. É consciência e saúde! E nossas crianças vão nos agradecer por esses ensinamentos lá no futuro, tenho certeza =)

Importante: se você quer melhorar a alimentação do seu filhote pra garantir que ele cresça uma criança saudável e um adulto mais saudável ainda, procure sempre ter o acompanhamento de um profissional de Nutrição competente.

E pra vocês? Uma alimentação assim é muito fora da realidade? Concordam com a conduta da mãe? Quero saber!

O que você achou?