look academia moda fitness evolução história tendências
2 Gostou

Moda Fitness e Esportiva: história, evolução e tendências

Moda é um assunto que a maioria de nós gosta. Ainda que não seja pra saber os pormenores da coisa toda, mas é uma delícia conhecer as tendências, o que a galera tá usando na rua e tudo mais. E até nas roupas esportivas é assim. Eu, particularmente, adoro inventar looks pra ir treinar – sem frescura e frufrus, claro, porque precisa ser confortável acima de tudo. Mas adoro cores e recortes diferentes, com materiais bons que ajudam a pele a respirar. Pode parecer bobeira, mas melhora meu astral e, se melhora o psicológico, com certeza melhora meus rendimentos nos treinos também. Autoestima, né? 🙂

E fora a parte visual do look, os tecidos das roupas esportivas evoluíram MUITO e estão cada vez mais tecnológicos e inteligentes pra beneficiar a gente durante nossos treinos, sejam eles de corrida, musculação, crossfit, natação, bike, patins etc. Eu acho isso tão interessante e útil pra gente (de verdade), que fui conversar com a historiadora de Moda e pesquisadora de tendências Patricia Sant’AnnaDiretora de Pesquisas da Tendere.

O bate papo você confere aqui, ó:

VIDA FIT: Patricia, em se falando de moda esportiva, quais as mudanças que aconteceram até chegar ao que temos hoje no mercado? 

Patricia Sant’Anna: No século XX, o esporte transformou-se muito. De atividade aristocrática e/ou exercício para o universo militar, passou aos poucos a ser algo mais comum e que juntava entretenimento (lado lúdico), construção de corpos mais belos e quesito indispensável para saúde. Com isso, as roupas de fazer atividades físicas, que eram bem focadas no funcional, começaram aos poucos a se aproximar da moda (usando cores e adereços que faziam toda a diferença).

Maiô em 1916, dando os primeiros sinais da modelagem do corpo (especialmente os femininos).

Maiô em 1916, dando os primeiros sinais da modelagem do corpo (especialmente os femininos).

look academia moda fitness evolução história tendências

Opção de look disponível para mulheres por volta dos anos 1920. Mais pele à mostra – o que foi um grande avanço!

Esse novo caminho de vestuário esportivo como ramo da moda começa a ocorrer em esportes como o tênis e a natação. O primeiro ajudou no processo de retirada do espartilho do corpo das mulheres, o segundo mostrou o corpo de homens e mulheres como nunca se tinha visto antes.

A prática da corrida (a moda de praticar ‘cooper’) e da ginástica em academia também modificaram a moda esportiva. O primeiro gerou o agasalho de moletom para a prática em temperaturas mais amenas, desenvolveu (e desenvolve) diversas novas tecnologias para calçados esportivos, entre outras coisas. O segundo desenvolveu toda uma linguagem própria e que acompanha as tendências de moda de perto. Acessórios como bolsas, toalhas, e mesmo bijuterias específicas são criadas para usar em conjunto. Afinal, o ambiente de uma academia é de competitividade, e a construção da aparência é algo importantíssimo nessa competição.

Alguns dos looks que estão super em alta nas academias, principalmente entre a mulherada maromba super vaidosa (imagem: Das Marias Blog - dasmariasblog.com

Alguns dos looks que estão super em alta nas academias, principalmente entre a mulherada maromba. Afinal, como a própria Patricia disse, a academia acaba sendo – bem ou mal – um ambiente de disputa e vaidade. (imagem: Das Marias Blog – dasmariasblog.com)

Sobre as marcas de roupas de moda esportiva se mistura a de fábricas de material esportivo. Houve dois ‘booms’ de criação de marcas esportivas. O primeiro aconteceu no início do século XX, sobretudo na década de 1920, quando a prática de esporte passa a ser cada vez mais popular – isto se dá por que o tempo de lazer começava a fazer parte de algumas realidades trabalhistas, o dia de descanso era dedicado a ir a igreja e lazer, e no lazer jogar bola, caminhar, jogar tênis, nadar passa a ser algo que faz parte das práticas de lazer. Neste momento, nasce por exemplo, a Adidas. 

O segundo momento se dá nos anos 1970, com a prática de corrida e ginástica de academia muito disseminada, novas marcas se dedicam a estas novas práticas e surgem, por exemplo, a hoje gigante Nike e no Brasil a Topper.

Corredores na década de 1970.

Corredores na década de 1970.

As diversas práticas exigem roupas específicas, quanto mais tecnologia aplicada, melhor, mas também tem as questões comuns do universo da moda como cor, textura, estampas, formas, silhuetas etc. Nos anos 80 as cores flúor, e o destaque para ombros e cintura era a evidência da silhueta.

Ah, os anos 80 e suas cinturas e corpos super marcados, cores cítricas e muita extravaganza (como já diria RuPaul)! Por mais que você ache brega, muitos elementos dessa década vivem sendo relembradas nos dias de hoje, como as polainas.

Ah, os anos 80 e suas cinturas e corpos super marcados, cores cítricas, muita extravaganza (como já diria RuPaul) e a febre da aeróbica! Por mais que você ache brega, muitos elementos dessa década vivem sendo relembradas nos dias de hoje, como as polainas.

VF: Quais foram os principais avanços e os grandes destaques da união entre moda, tecnologia e esportes?

PS: O desenvolvimento de novas fibras e filamentos tanto sintéticos quanto artificiais foram os grandes benefícios que este segmento trouxe para as roupas de práticas esportivas. 

A Track & Field é uma das marcas brasileiras que, na minha opinião, mais investe na tecnologia das peças esportivas. (imagem: Track & Field)

A Track & Field é uma das marcas brasileiras que, na minha opinião, mais investe na tecnologia das peças esportivas. (imagem: Track & Field)

VF: A moda fitness/sport possui alguma característica forte hoje em dia? Uma tecnologia, tecido ou modelagem que é característica e que está sempre em evidência?

A moda fitness hoje em dia alcança todas as classes sociais, até porque, no Brasil a prática de esportes é muito difundida. As tecnologias são ligadas ao têxtil e beneficiamento destes para melhorar tanto a performance quanto a temperatura corporal, suor, sustentabilidade, etc. A modelagem também passa por grandes avanços, sobretudo para o universo que constrói uniformes de esporte coletivo (como o futebol, por exemplo) para melhorar a performance de mobilidade.

Os tecidos do atual uniforme da Seleção Brasileira de Futebol, elaborado pela Nike, contam com a tecnologia dri-fit, que busca extrair o suor para fora do tecido acelerando o processo de evaporação. Zonas de ventilação foram desenvolvidas para  permitir a circulação do ar pelo corpo dos atletas com pequenos furos cortados à laser das axilas até o quadril. No calção, as zonas de ventilação estão localizadas na parte de trás. O uniforme completo é 16% mais leve que o anterior e é composto principalmente por poliéster reciclado e algodão orgânico. (fonte: Filati Malhas - filati.com.br)

O atual uniforme da Seleção Brasileira de Futebol, elaborado pela Nike, conta com a tecnologia dri-fit, que acelera o processo de evaporação, e possui zonas de ventilação que permitem a circulação do ar pelo corpo dos atletas com pequenos furos cortados à laser das axilas até o quadril. No calção, as zonas de ventilação estão localizadas na parte de trás. O uniforme completo é 16% mais leve que o anterior e é composto principalmente por poliéster reciclado e algodão orgânico. (fonte: Filati Malhas – filati.com.br)

VF: O que é tendência hoje, e o que esperar para os próximos anos?

PS: Tudo depende do esporte que está sendo praticado. Por exemplo: praticantes de yoga e pilates usam roupas esportivas que dialogam claramente com a moda de loungewear, cores cruas, preto, cinza mescla, off white, estampas delicadas, ton-sur-ton, produtos com toques de tecido natural etc.

Em geral, os praticantes de Yoga optam por roupas mais confortáveis, leves, que não limitem o movimento nem provoque nenhum tipo de desconforto. O corpo precisa estar livre e a atenção voltada totalmente à prática.

Em geral, os praticantes de Yoga optam por roupas mais confortáveis, leves, que não limitem o movimento nem provoque nenhum tipo de desconforto. O corpo precisa estar livre e a atenção voltada totalmente à prática.

Já um praticante de ginástica terá um outro gosto, voltado para cores mais berrantes, e estampas mais amplas e chamativas. Já quem corre, precisa pensar na sua segurança: por isso, peças em cores cítricas ou flúor, que também reflitam luz, são importantes, com tecidos que ajudem os corredores a se proteger das intempéries como sol forte ou chuva.

Roupas com refletores de luz são detalhes importantes pra nós, corredores de rua. Principalmente pra quem corre à noite ou em dias nublados, com pouca iluminação natural. (fonte: Orsii - orsii.com)

Roupas com refletores de luz são detalhes importantes pra nós, corredores de rua. Principalmente pra quem corre à noite ou em dias nublados, com pouca iluminação natural. (fonte: Orsii – orsii.com)

Cores vibrantes pra corredores: não só deixa o look lindo como também nos deixa mais visíveis a motoristas e ciclistas. Adoro! <3

Cores vibrantes pra corredores: não só deixa o look lindo como também nos deixa mais visíveis a motoristas e ciclistas. Adoro! <3

Bem interessante, né? Tudo tem um porquê, até na Moda!

E vocês, gente? Gostam de analisar esses detalhes na hora de comprar roupas pra malhar ou apenas pegam a mais barata e/ou mais bonita? Aliás, qual o seu estilo? 🙂

2 Comments

  • erick

    September 24, 09 2015 06:58:40

    Muito legal a matéria! Acompanho o blog e sempre com informação legais e importantes http://regatasfitness.com.br/

    • Ticiane Toledo

      October 01, 10 2015 10:15:53

      Obrigada, Erick!!! Abração =)

O que você achou?