140627alysiamontanogravida-corridagetty3
0 Gostou

Grávida de 34 semanas, atleta completa prova de corrida

Com 34 semanas de gestação, a atleta americana Alysia Montaño, de 28 anos, participou da corrida de 800 metros do USA Track & Field Outdoor Championships, que aconteceu na última semana, nos Estados Unidos. Alysia completou a prova em 2’32” (apenas 35 segundos mais lenta do que seu recorde pessoal – detalhe!).

Ela contou ao jornal Daily Mail sobre os benefícios da atividade física durante a gestação. O que descobri foi que se exercitar durante a gravidez é realmente muito melhor para a mãe e o bebê. Fui correndo ao longo da minha gravidez e me senti muito, muito bem durante todo o processo”, disse em depoimento ao jornal.

Ainda de acordo com a atleta, o objetivo de participar dessa prova não era ganhar, mas sim se divertir e fazer o que ama: correr. “Correr é muito agradável para mim, porque fui capaz de pensar nisso como uma criança faz. Elas são tão inocentes, elas estão querendo ganhar, mas estão se divertindo também. Conforme você envelhece, é fácil colocar importância em coisas que realmente não importam e, em seguida, sucumbir a essa pressão”, escreveu em seu blog pessoal.

(imagens: divulgação)

(imagens: divulgação)

140627alysiamontanogravida-corridagetty2

(imagens: divulgação)

140627alysiamontanogravida-corridagetty3

(imagens: divulgação)

A visão do treinador

É importante ter a visão do especialista sobre o assunto para que as gestantes ou futuras mamães que nos leem não saiam correndo por aí correndo riscos à sua saúde e à do bebê. Por isso, perguntei ao treinador Celso Alves Junior, da GO Assessoria Esportiva, qual a visão dele sobre essa matéria:

Gestantes podem sim se exercitar, até mesmo para poder se beneficiar de todos os aspectos positivos de uma atividade física tanto para a saúde e bem-estar quanto para ajudar na manutenção do peso durante a gravidez. Tudo depende, claro, do aval do ginecologista/obstetra que faz o acompanhamento da gestação. O médico é quem vai bater o martelo sobre o que a gestante pode ou não fazer conforme os trimestres e a condição médica da mãe e do bebê, e o treinador deve seguir essas recomendações à risca”, comenta Celso.

“Se a gestante já era ativa/atleta, ela já possui o corpo mais preparado para dar continuidade aos exercícios nesse período, e, repetindo, se o médico autorizou e se há acompanhamento sério por parte do obstreta e do treinador, por que não continuar ativa durante a gestação? Ela só irá se beneficiar e beneficiar o bebê, porque tudo o que a mãe faz durante a gestação reflete na criança – para o bem e para o mal”, comenta o treinador. “Mas se a mulher vivia uma vida sedentária antes e agora quer ‘do nada’ começar a se exercitar, eu acho melhor não forçar a barra ou então optar por atividades de menor impacto e que não exijam tanta resistência física”, orienta.

Lembrando também que o recomendado pelos médicos é engordar 1kg por mês durante a gestação. Se você já tem uma dieta saudável e equilibrada, provavelmente não terá muito o que se preocupar com peso nem com a qualidade do alimento que leva ao bebê, mas é sempre bom ter o acompanhamento de um profissional de nutrição ou um nutrólogo para garantir que não haja déficit de nenhum nutriente/vitamina nem pra você nem pro filhote. Precaução nessa fase nunca é demais, né? 🙂

Por outro lado, se você não tem uma alimentação legal, aproveite e faça uma reeducação alimentar neste período acompanhada por um profissional competente, focando no que você quer passar ao seu bebê e na saúde que deseja que ele tenha ao nascer e crescer.

E sempre consulte o seu médico, ok? Troque ideias, tire dúvidas e ouça o que ele tem a dizer – e siga as recomendações, acima de tudo. Faça o mesmo com seu treinador ou personal, e também com a sua nutricionista.

Saúde em primeiro lugar SEMPRE, principalmente nesse momento tão especial na vida de uma mulher (e da família toda, né?).

O que você achou?