corrida pilates meia maratona
1 Gostou

#GO21K: como o Pilates vem me ajudando a correr melhor

No ano passado, eu conheci o Pilates. Foi paixão à primeira aula e desde então não larguei mais as meninas do Atelier do Movimento. ♥

Tudo começou porque a Dra. Fabi Bernardes, fisioterapeuta e dona do studio, me falou que o Pilates poderia me ajudar e muito a correr melhor, pensando em estabilização do corpo (principalmente tronco/pélvis/quadril, que a minha fisioterapeuta, a Dra. Bruna Romanelli, já havia detectado que precisava ser feito um trabalho focado pra evitar prejuízos ao meu joelho operado e demais articulações), fortalecimento das estruturas mais profundas (músculos e articulações que nem sempre o treinamento funcional e a musculação conseguem ativar), alongamento e flexibilidade, alinhamento de postura (que depende muito de um core bastante fortalecido) e, claro, a respiração (que é um dos pilares do Pilates e cujo desenvolvimento é essencial pra gente conseguir correr – especialmente pra quem tem problemas respiratórios, tipo asma e bronquite, como eu).

Topei o desafio e desde então só venho me surpreendendo com o método conforme vou conhecendo tantas coisas legais a respeito dele (neste post aqui eu contei 9 curiosidades sobre o Pilates) e todos os benefícios que seus movimentos vêm trazendo à minha vida (e à minha corrida, claro).

E nesse período de treinamento da #GO21k, rumo à minha primeira meia maratona, o Pilates não poderia ficar de lado! Continuem lendo esse post e vocês vão entender o porquê…

Corrida e Pilates: 4 motivos pra casar as práticas

A Dra. Fernanda Henrique, fisioterapeuta e instrutora de Pilates no Atelier do Movimento, explica porque unir o Pilates à corrida de rua dá tão certo:

1) O Pilates é uma técnica que desenvolve o potencial global do corpo do atleta, organiza e fortalece os movimentos dos membros inferiores enquanto promove a descompressão das articulações dos tornozelos, joelhos, pés e quadril.

2) O Pilates estimula a ativação da musculatura abdominal profunda e do assoalho pélvico, estabilizando a lombar e a pélvis para que a coluna não sofra uma sobrecarga compensatória durante a movimentação dos membros inferiores na corrida e previne a sobrecarga de peso nas articulações do joelho e quadril, evitando lesões.

3) Durante a corrida, a cada passada o solo devolve para o pé uma força igual à imprimida pela pisada. Por isso, o alinhamento correto das articulações ao receber esta força, juntamente com acionamento equilibrado e das musculaturas do corpo todo (como já falado ali em cima), é fundamental para absorver o impacto e evitar o desgaste das estruturas músculo-esqueléticas envolvidas no exercício.

4) O Pilates possibilita ao atleta conhecer sua estrutura músculo-esquelética, reconhecer padrões inadequados de movimento e organizar sua biomecânica. E tudo isso vai refletir diretamente na marcha do corredor, prevenindo lesões e permitindo uma otimização do seu desempenho.

É por isso que o Pilates é tão indicado pra atletas e esportistas, independente se estamos falando de um indivíduo saudável e sem nenhuma patologia/lesões ou de alguém já com esse histórico e que precisa de uma reabilitação (como a autora que vos fala!).

Core fortalecido = corredor feliz e sem dores

“Segura o xixi!” 

“Suavize as costelas!”

“Contrai o powerhouse*!”

*powerhouse é o Core em “pilatês”

Acho que essas são as frases que eu mais ouço da Florence Carmont (minha instrutora) nas nossas aulas de Pilates. No começo, foi uma dificuldade pra eu entender o que ela realmente queria dizer com isso, de trazer isso pra prática e sentir no meu corpo de fato essas contrações, mas aos poucos eu fui assimilando.

É normal ter essa dificuldade porque a maioria das pessoas desconhece a existência dessas contrações mais profundas da musculatura do tronco, que é o que realmente nos dá força, estabilidade e proteção. A gente acha que forte é quem tem gominhos na barriga, mas não é bem assim não, viu? Hoje eu entendo bem isso!

A Florence listou pra mim os benefícios de se ter um core fortalecido pra quem pratica corrida:

1) Ajuda o corredor a se deslocar para cima com músculos mais estáveis e para baixo com uma pélvis e área ciática mais forte e equilibrada.

2) Ajuda a diminuir o encurtamento do pescoço e dos ombros, melhorando a postura durante a corrida.

3) Aumenta a oxigenação e a reserva energética porque o diafragma consegue se expandir completamente.

4) Com o diafragma se expandindo, há menos fadiga respiratória. 

5) Ajuda a melhorar a performance e a correr mais rápido porque o corpo se movimenta de forma mais eficiente e organizada.

6) E o melhor de tudo: ajuda o corredor a correr SEM DORES!

Esse é o tal do Core.

Tudo isso é o tal do Core. Coisa pra caramba, né?

Diafragma: o segredo da respiração 

Respirar e ter fôlego pra correr é uma das principais queixas de quem se inicia na corrida, né?

Mas é tudo uma questão de técnica de respiração (quando comecei a treinar lá na GO, logo nas primeiras aulas o meu treinador já me ensinou algumas dessas técnicas) e também de saber usar o diafragma a nosso favor – e conscientemente, claro! Eu ainda luto com a respiração no Pilates, mas aos poucos vou incorporando esses ensinamentos à corrida.

“O Pilates ajuda o corredor a manter o foco na respiração. Os exercícios fortalecem o diafragma e, com isso, você consegue correr com um esforço menor” – Florence Carmont

O mais interessante é que no Pilates a respiração é ritmada e acompanha os movimentos executados (o que nos ajuda muito a correr, já que, na corrida, somos orientados pelo nosso ritmo (o famoso pace, ou seja, quantos minutos você leva pra percorrer 1km), ao mesmo tempo em que promove um relaxamento muscular e evita qualquer stress desnecessário (como aquelas pessoas que correm com os ombros encolhidos e o pescoço encurtado de tanta tensão, já perceberam?).

Ilustração bem didática sobre a respiração no Pilates

Ilustração bem didática sobre a respiração no Pilates

Esses são alguns motivos que me fazem ter o Pilates como atividade auxiliar à corrida de rua e também como mais um momento de bem-estar e energização no meu dia a dia.

A minha frequência é de apenas uma vez na semana, que já tá de ótimo tamanho. Mas quem puder se dedicar umas duas vezes na semana ao Pilates, aproveite que com certeza os resultados serão potencializados! =)

corrida pilates meia maratona

E vocês? Correm, fazem pilates, as duas coisas ou nenhuma das duas?

#GO21K minha primeira meia maratona rio de janeiro

O que você achou?