erros mais comuns na cozinha
1 Gostou

9 erros comuns que as pessoas cometem na cozinha

You’re doing it wrong!

Seja você novato ou não no universo da culinária, todos nós estamos suscetíveis a alguns erros que nem a gente sabe que tá fazendo errado. E uma das coisas que eu aprendi na cozinha é que os erros são bons, porque a gente sempre aprende com eles. Então pedi uma listinha dos erros mais comuns que a gente comete na cozinha à nossa querida e amada personal fit chef Vanta Rittmann. Ficou tão bom que virou post pra imprimir e colar na geladeira, viu?

1. Higienização

Muitas pessoas em suas casas higienizam os seus alimentos (folhas, frutas e carnes) dentro da cuba da pia da cozinha, que acumula uma quantidade imensa de bactérias! Estudos realizados por especialistas na área de contaminação que apontam que a pia da cozinha é suja por mais limpa que você ache que a tenha deixado. Ou seja: em vez de descontaminar os alimentos, você os está contaminando mais ainda.

Faça certo: utilize bacias próprias e higienizadas para lavar as suas verduras.

 2. Descongelamento

Um erro gravíssimo é retirar o alimento de dentro do freezer e deixá-lo exposto no bancada da pia de um dia para o outro.

Faça certo: descongele as suas preparaçōes dentro da própria geladeira. Se você esqueceu sua carne no freezer, utilize o microondas ou coloque-a em saco bem fechado dentro de uma bacia com água por até duas horas. E jamais recongele!

3. Armazenamento

Outro erro que observo nas residências são os alimentos já preparados que ficam armazenados na geladeira dentro de panelas – e panelas de alumínio ainda por cima, que são tóxicas e não servem nem para cozinhar as refeiçōes, tampouco para armazená-las.

Faça certo: caso queira armazenar as refeições sem perder a qualidade dos alimentos e suas propriedades funcionais, reserve-as em potes de vidros ou inox após o preparo. 

4. Óleo em massas

Normalmente as pessoas utilizam o azeite de oliva e os óleos na água para a preparação de massas (spaghetti, fettucine, talharim etc) para evitar que a massa “grude”. É um erro muito comum que, além de dificultar a textura do molho, ainda remove nutrientes da massa e somente acrescentará calorias extras à sua refeição.

Faça certo: mantenha a água em constante ebulição para que a pasta esteja sempre em movimento e mexa a massa até ficar al dente.

5. Cocção em água fervente

Na pressa de servir as refeições, muitas pessoas acabam cozinhando as verduras e legumes em água fervente – o que acarreta na perda de muitos dos nutrientes e também faz com que os legumes se tornem murchos, sem cor e macios até demais.

Faça certo:

Opção 1: deixe os legumes e verduras no deixar no vapor em panelas próprias para cocção.

Opção 2: cozinhe na grelha para manter o sabor e o valor nutricional.

Opção 3: preparar entre 2 e 3 minutos em água fervente os legumes mais densos e depois coloca-los em água gelada. 

Opção 4: se você tiver pouco tempo, utilizar o microondas para fazer esta cocçao rápida. Um a dois minutos em duas colheres de água são suficientes para deixá-los saudáveis e crocantes. 

6. Tábuas de carne

A tábua de carne é extremamente necessária na cozinha, mesmo que você seja vegetariano.

Os modelos mais comuns, feitos de madeira e de plástico (geralmente o polietileno), são vilões da nossa cozinha. Em ambos os materiais, as tábuas apresentam rachaduras na superfície conforme o tempo de uso e manuseio no dia a dia. Já as de plástico possuem um agravante: podem conter bisfenol-A ou poluentes orgânicos que levam a problemas de saúde, hormonais e até alguns tipos de câncer, segundo estudos feitos por pesquisadores da área da Saúde. Sob este aspecto, a de madeira seria mais indicada, mas ainda não a melhor opção entre todas por causa do acúmulo de bactérias e até fungos no material.

Faça certo: A tábua mais apropriada é a de vidro, mas como nem tudo é perfeito, ela também tem um ponto negativo: afeta a faca, tirando o corte dela. Se você optar por continuar usando a de madeira (ou bambu), tome bastante cuidado para afastar as bactérias da sua tábua. O ideal é higienizar periodicamente a sua tábua com água sanitária e uma escova própria para tal.

Dica bônus: vale ressaltar que não se deve misturar alimentos enquanto estiver preparando a refeição na tábua (por exemplo: cortar carne crua e, em seguida, uma verdura). Isso porque os alimentos crus podem contaminar outros tipos de comida com grande facilidade. Por isso, o ideal é ter uma tábua para carnes e outra para verduras e legumes.

7. Azeite aquecido

Muitas pessoas possuem o hábito de cozinhar alimentos usando o azeite como base, mas não se atentam ao calor do fogão e o azeite acaba fumegando, perdendo, assim, o sabor das refeições. 

Faça certo: ao aquecer o azeite, o fogo deve ser sempre moderado – mais para menos do que para mais.

8. Carne refogada

É comum mexer a carne moída (guisado) o tempo todo enquanto está sendo refogada para não “empelotar”. Mas, na verdade, essa prática apenas altera o sabor da refeição e não ajuda em muita coisa.

Faça certo: para a carne não empelotar, antes de tudo aqueça uma frigideira grande com uma colher de sopa de azeite.  Em seguida, acrescente a porção de carne moída. Mexa com frequência até a carne soltar – não precisa ser o tempo inteiro. Se estiver difícil de deixar a carne solta, utilize um garfo. Isso faz com que a porção seja cozinhada por inteira, e sem juntar água! Então, você pode finalizar o preparo com cebola, alho, salsa, tomate picado ou outro tempero de sua preferência.

9. Ovo cozido

Já o ovo cozido, as pessoas esquecem dele quando está sendo preparado. Deixar o ovo por mais de 15 minutos prejudica todo o cozimento: quando são cozidos demais, a coagulação excessiva das proteínas força a água para fora e os ovos ficam ressecados e oxidam, perdendo todas as propriedades nutricionais tão excelentes e importantes para o nosso corpo.

Faça certo: leve os ovos ao fogo num recipiente com água até cobri-los e conte os minutos a partir do momento em que a água ferver. Isso evita a coloração esverdeada que pode se formar em volta da gemas. No caso de ovos mais moles, deixe por cerca de 4 minutos a partir da fervura (a gema fica quente, mas ainda líquida). Para ovos meio cozidos, o tempo ideal é de 6 minutos para que a gema coagule parcialmente. Após a cocção, resfrie rapidamente em água corrente.

E agora eu quero saber: vocês cometem ou cometiam algum desses erros? =) 

+ Para aprender mais sobre cozinha e alimentação funcional, eu e a chef Vanda Rittmann temos um curso perfeito pra você: vem conhecer aqui!

E se você gostou desse post e achou útil, compartilhe com os amigos! A imagem abaixo você pode até pinar no Pinterest ♥

Os erros mais comuns que as pessoas costumam cometer na cozinha. Será que você comete algum deles?

O que você achou?