A Paleo vem ganhando muita atenção e novos adeptos nos últimos anos, mas ainda há muitos pontos que não foram bem esclarecidos sobre a dieta paleolítica.
0 Gostou

Dieta Paleo – parte 3: 20 coisas que você não sabia sobre a dieta paleolítica

Quanto mais a gente estuda e vivencia a Paleo, mais a gente aprende! Nas minhas leituras, encontrei esse artigo (original aqui) e resolvi traduzir pra vocês porque esclarece muita coisa sobre a “tal da dieta do homem das cavernas”. Boa leitura!

+ aproveite e leia os posts anteriores sobre a Paleo: 1 e 2

A Paleo tem recebido muita atenção da mídia nos últimos dois anos – parte positiva, parte negativa – e há muitas más interpretações para a maioria das pessoas sobre o real significado do estilo de vida e da alimentação Paleo. Com isso em mente, aqui estão 20 coisas que eu acredito que todo mundo deveria saber sobre a Paleo:

1. Seguir a dieta/estilo de vida Paleo hoje não é seguir à risca a dieta/estilo de vida dos nossos ancestrais

Em vez disso, o objetivo é adaptar os princípios da dieta e estilo de vida deles à vida moderna: comer alimentos nutricionalmente densos, livres de toxinas, comida de verdade, mover nossos corpos regularmente, dormir pelo menos 8 horas por noite, controlar nosso stress e se divertir. Mas em vez de dizer tudo isso, é muito mais fácil dizer apenas “paleo”!

2. Muitos dos caçadores coletores não se alimentavam lowcarb

A média de ingesta de carboidratos dos caçadores coletores contemplava 30-40% do total de calorias diárias. Isso não é uma dieta lowcarb! É uma dieta de carbo moderado, e é importante frisar isso porque as pesquisas que mostram os benefícios da Paleo focam bastante no consumo de carboidratos.

3. Uma dieta very lowcarb (VLC) ou cetogênica e a dieta Paleo não são a mesma coisa

Alguns dos recém-chegados e dos “advogados” da Paleo vieram da dieta lowcarb, como a Atkins. Como resultado, a ideologia lowcarb se misturou à Paleo, apesar do fato de a maioria das verdadeiras dietas Paleo não serem lowcarb (falamos sobre isso no item anterior). E enquanto algumas pessoas conseguem viver por muito tempo em lowcarb, muitas não conseguem e até mesmo se sentem mal em uma dieta limitada em carboidratos.

4. É melhor considerar a Paleo como um modelo do que como uma “dieta”

A dieta Paleo implica numa abordagem particular com parâmetros claramente definidos que todas as pessoas devem seguir. Existe pouco espaço para variações e experimentações. Quando falamos em um “modelo Paleo”, temos mais flexibilidade e abordagens individuais. Um modelo contem um formato básico com várias diretrizes que podem ser customizadas conforme as necessidades e experiências de cada pessoa.

5. Não existe uma abordagem única que funcione para todo mundo

Assim como havia uma tremenda variação nos alimentos que nossos ancestrais consumiam, também existe uma tremenda variação no que diz respeito ao que funciona ou não para cada pessoa. Algumas pessoas claramente se dão melhor com uma dieta sem laticínios. Outros, não conseguem viver sem eles. Alguns se sentem melhor numa abordagem lowcarb, outros se sentem melhor comendo mais carboidratos. Alguns parecem preferir uma ingestão maior de proteínas (20-25% das calorias diárias), enquanto outros preferem ingerir menos (10-15%). A chave do sucesso é personalizar a sua abordagem para sanar as suas necessidades individuais.

6. A comida enfatizada na Paleo está repleta de nutrientes que nosso corpo necessita

Os alimentos mais nutricionalmente densos que você pode comer são vísceras animais, vegetais e hortaliças, castanhas e oleaginosas, peixes e comida do mar, carne de vaca, cordeiro, ovos e frutas. E esses são exatamente os alimentos aos quais a Paleo dá ênfase!

7. Uma saúde impecável é seu direito (e doenças crônicas são evitáveis)

Hoje, doenças crônicas como obesidade, diabetes, doenças cardíacas e autoimunes são tão comuns que nós as aceitamos como sendo “normal”. Mas os humanos viveram por milhares de gerações virtualmente livres dessas doenças inflamatórias modernas – a maioria das quais só se tornaram comuns nos últimos 50-100 anos.

8. Você não precisa ser 100% bitolado para se beneficiar da dieta Paleo

Não há dúvidas na minha cabeça de que uma dieta Paleo diz respeito ao que nós evoluímos para comer. Mas isso não significa que você precisa seguir as diretrizes Paleo 100% do tempo para ser saudável, mesmo que os Paleo-bitolados te digam o contrário. Com algumas exceções, você pode obter os benefícios seguindo a Paleo por 80-90% do seu tempo.

9. O açúcar não é tóxico

O açúcar não é nem uma toxina nem um substituto à comida de verdade. Em alguns casos, pequenas doses de açúcar podem se encaixar na dieta Paleo, desde que você reconheça o que ele realmente é: uma regalia.

10. Você pode não se sentir instantaneamente bem ao iniciar a Paleo

A razão pela qual muitas pessoas em transição para a Paleo sentem uma queda de energia não é porque a dieta seja ruim ou porque você simplesmente precisa comer mais carboidratos. A questão é que o corpo dessas pessoas foi condicionado a se basear no açúcar como fonte de energia e precisa de mais tempo para se adaptar a usar a própria energia corporal como uma nova fonte de energia.

11. A abordagem Paleo não foca apenas na perda de peso; ela pode prevenir e até mesmo reverter doenças crônicas

A Paleo é muito eficiente para a perda de peso, mas seus benefícios vão muito além disso. Como médica, tenho visto o estilo de vida e a dieta Paleo promoverem mudanças drásticas em pessoas com condições diversas: diabetes tipo 2, Síndrome do Intestino Irritável (SII) ou outros problemas digestivos, Hashimoto, esclerose múltipla e outras doenças autoimunes, infertilidade e desequilíbrios hormonais.

12. Laticínios full-fat podem ser benéficos para algumas pessoas

A Paleo restrita excluir todo e qualquer laticínio porque nossos ancestrais não consumiam esse tipo de alimento. Mas isso é razão suficiente para eliminá-los da nossa dieta? Enquanto é fato que algumas pessoas são intolerantes às proteínas ou açúcares dos leites e laticínios, é fato também que as pesquisas mais recentes sugerem que os laticínios full-cat (mas não low-fat ou zero gordura) promovem vários benefícios à saúde, incluindo a proteção contra obesidade, diabetes e doenças cardíacas.

13. Carne vermelha é um dos alimentos mais saudáveis e nutricionalmente densos que você pode comer

O senso comum culpa a carne vermelha por tudo, de doenças cardiovasculares ao câncer. Essas afirmações estão erradas: a carne vermelha é uma escolha saudável e nutricionalmente densa.

14. O colesterol alto não é a causa primária de doenças cardiovasculares

Durante décadas nós ouvimos que consumir gordura saturada e colesterol eleva os níveis de colesterol no nosso sangue, e que o colesterol alto contribui para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Mas pesquisas recentes mostram que 1) há poucas evidências que reforcem a ideia de que o colesterol ou gordura saturada na dieta afetam os níveis de colesterol na maioria das pessoas, e que 2) o colesterol elevado sozinho não é um fator de risco para doenças cardiovasculares.

15. Muitas das comidas que são vendidas como “Paleo friendly” estão na verdade repletas de aditivos modernos – e alguns deles não são amigos da sua saúde

Só porque a comida está embalada como “Paleo friendly” não significa que seja boa para você. Alguns desses produtos contém aditivos modernos que podem provocar desconforto digestivo e outros problemas.

16. Seguir a dieta Paleo não precisa custar caro

É verdade que comida de verdade e nutricionalmente densa pode ser mais cara do que as comidas junk food, processadas e industrializadas. Mas a dieta Paleo não precisa te levar à falência. Com um pouco de planejamento e comprando com inteligência, não há motivos para a Paleo custar mais caro do que a sua dieta antiga.

17. Leguminosas são mais Paleo friendly do que você imagina

Existe um dogma da Paleo que diz que nós devemos evitar leguminosas porque 1) elas não são parte da dieta dos nossos ancestrais e 2) elas contém anti-nutrientes tóxicos como ácido fítico e lectina. Mas pesquisas sugerem que alguns dos nossos ancestrais, na verdade, consumiam leguminosas e que a lectina e o ácido fítico presentes nelas não são o bicho papão que nós acreditamos que são.

18. Paleo não é apenas comida

Não há dúvidas de que uma dieta baseada em comida de verdade e nutricionalmente densa seja a base da boa saúde. Mas é também verdade que escolhas de estilo de vida como atividade física, sono e controle do stress são igualmente importantes para a nossa saúde.

19. Amido Paleo não é a mesma coisa que amido industrializado

Alguns advogados da Paleo defendem que devemos evitar amigo porque eles contribuem para a obesidade e outras doenças. Enquanto é verdade que o amido altamente processado e refinado (como a farinha branca) é nocivo, não há evidência de que o mesmo seja verdade para o amido natural, ou seja, dos alimentos (batata, batata doce, mandioca, etc). Nossos acentuais consumiam esses alimentos durante milhões de anos e existem muitas culturas ao redor do mundo que consomem alimentos ricos em amido (o natural, “Paleo”) e conservam uma saúde excelente.

20. Cozinhar na Paleo pode ser delicioso e fácil

Você nao precisa ser um chef para fazer refeições Paleo deliciosas. Com algumas receitas em mãos, você vai impressionar seus amigos e sua família com comidas saborosas sem gastar inúmeras horas na cozinha.

Bem interessante, né?

Concordo com vários itens da lista, principalmente com os que dizem respeito a estilo de vida, como os números 5, 8 e 18.

Sobre a 9, açúcar, eu pessoalmente fico de orelhas em pé quando o assunto é açúcar porque é meu ponto fraco. Mas cada um responde de um jeito, tem gente que não se afeta tanto pelo açúcar quanto outros. Pra mim, o açúcar é tóxico sim. Tenho que ficar o máximo possível longe, mesmo não conseguindo ficar 100% limpa disso.

Sobre a 17, não concordo totalmente, mas é fato que a questão dos anti-nutrientes pesa muito mais quando há consumo frequente e excessivo do que um consumo ocasional e moderado. A menos que você tenha realmente alguma condição clínica em que seja mandatório, de fato, a exclusão destes alimentos e anti-nutrientes.

E aí: esse post te ajudou a esclarecer melhor algumas dúvidas sobre a Paleo? Se você já aderiu ao estilo de vida e à dieta, concorda com os tópicos? Discorda de algum? Vamos tricotar!

6 Comments

  • livia

    January 08, 01 2016 06:29:52

    Top!

    • Ticiane Toledo

      January 10, 01 2016 12:24:06

      Obrigada, Livia =)

  • comprar seguidores brasileiros instagram

    January 22, 01 2016 03:00:53

    Ameii o post!

    • Ticiane Toledo

      January 22, 01 2016 09:51:03

      TKS!

  • Vanessa

    January 26, 01 2016 01:54:07

    Oi Tici. Ótimos posts. Como sempre, arrasou!
    Sou adepta a Paleo desde dezembro. Foi a melhor escolha que fiz.
    Pode parecer pouco tempo, mas já sinto grandes mudanças.
    Meu marido está entrando nessa também., depois de ter assistido vídeos do Dr Souto e lendo alguns livros que comprei. rs
    Mais uma vez, parabéns pelo post, pela página.

    Sucesso sempre. bjs

    • Ticiane Toledo

      January 26, 01 2016 04:22:00

      Oi, Van! Que bom que gostou! Fiquei feliz! Esse artigo que eu traduzi é realmente muito bom, por isso precisei compartilhar com vocês. Fico feliz também em saber que veio pro lado Paleo da Força (haha). Com certeza você vai desfrutar de muitos benefícios <3 Depois me conta como tá sendo sua adaptação! Super beijo e obrigada pela visita e pelo incentivo de sempre.

O que você achou?