dicas para sair do efeito sanfona
1 Gostou

“SOS! Engordei de novo”: 7 dicas para quando as coisas saírem do seu controle

O sonho de todo mundo que quer emagrecer é perder a gordura e permanecer no peso ideal pra sempre. Muitas pessoas conseguem, mas não todo mundo. Seja porque estão numa dieta de fome, porque não se identificaram com a alimentação proposta ou porque não encontraram motivação o suficiente pra permanecer no foco.

Independente do motivo, a questão é: todo mundo está suscetível a ser sugado pelo efeito sanfona.

Eu mesma fui recentemente. E ainda tô trabalhando meu psicológico pra conseguir falar sobre esse assunto sem aquele sentimento de culpa, incompetência e vergonha acima de tudo. Fiz um post sobre isso lá no instagram (@ticianetoledo – segue lá ♥). Pra quem não viu:

Depois me me matar no #HIIT logo cedo, o treinador me perguntou se eu tenho mais metas sobre emagrecimento. Bom, a minha meta atual é recuperar o estrago do meu tempo off da LCHF e controlar de novo a compulsão (isso já consegui voltando à dieta e com ajuda da @coachthaisricci). No fim do ano passado, me acomodei e voltei a “me permitir de vez em quando”. Nisso, as exceções voltaram a ser as regras, as crises de compulsão voltaram e aumentei meu peso em gordura. Ganhei 6kg desde o começo do ano até junho. 1kg por mês é MUITA coisa, gente. Isso me frustrou muito, mas evitei falar sobre o assunto porque eu mesma precisava processar tudo aqui dentro, acalmar a minha ansiedade e a sensação de “incompetência” que eu vinha sentindo. Hoje, mais racional sobre o assunto, aprendi que o crime não compensa, definitivamente. Pra mim, não é sustentável manter com uma dieta com ingestão maior de carbos (ainda que seja comida, como eu tava fazendo durante os treinos pra Meia Maratona), muito menos com açúcar e trigo – meus vícios e gatilhos das compulsões. Aprendi que, assim como um alcoólatra em reabilitação, eu não posso “me dar ao luxo” de ter dias do lixo ingerindo o que me faz mal (física e emocionalmente). E eu não sofro em pensar assim, porque pra mim não é ser extremista. Pra mim, isso é ser madura o suficiente pra admitir que eu tenho limitações e relações com a comida diferentes da maioria das pessoas Cada um com seu cada um, e só a gente sabe onde o nosso calo aperta, né não? O autoconhecimento é uma coisa linda, por mais que doa. Eu voltei pra LCHF e venho estudando a Paleo, aderindo aos poucos. Já tive ótimos benefícios com saúde, mas não estéticos (ainda tô sob efeito de uma dose forte de corticóides e inflamações no corpo). E tudo bem, sabe? Aos poucos e com muitos cuidados e amor, o corpo volta aos eixos em todos os aspectos Sem crises, sem noias porque esse é o estilo de vida que eu escolhi pra mim por controlar meu transtorno alimentar, e é isso que me traz paz e alegria aos meus dias ❤️ #minhavidafit #desabafo #docoração #continueanadar

A photo posted by Ticiane Toledo (@ticianetoledo) on

Então decidi escrever esse post pra ajudar quem, por algum motivo (e não se culpe por qualquer que seja ele), também deu uma deslizada e perdeu um pouco ou muito dos resultados que havia conquistado. Espero levar a motivação necessária pra você retomar de onde parou, se for isso mesmo que você deseja.

Nota da autora: Eu ando numa fase em que tenho evitado “cagar regras” (desculpe o termo, mas ele diz muito, haha) porque a verdade absoluta não existe nem nunca vai existir. Não quero impor meu estilo de vida a ninguém, muito menos nos prender nessa ditadura de beleza com seus padrões engessados. Faço esse blog com as minhas experiências e interesses, fazendo o que sei fazer de melhor: escrever e contar histórias. E pra minha felicidade, as pessoas que se identificam comigo e com minha filosofia e a minha história, acabam se reunindo em torno do blog, independente se elas concordam ou seguem a mesma alimentação que eu, se gostam ou não de corrida, e por aí vai. As diferenças não devem ser combatidas e sim respeitadas, porque podemos aprender muito um com o outro. E é assim que é. É assim que eu penso. É assim que eu vivo e sou feliz. ♥

Vamos lá:

1. Respira, inspira, não pira

Descabelar nessas horas não colabora em nada, só pra aumentar nossos níveis de cortisol e toda a caca que, em excesso, ele provoca no nosso corpo (tem post sobre isso AQUI). Sim, a gente fica triste. Sim, a gente fica se culpando. Mas o jeito agora é aceitar o fato e tomar as devidas providências – com responsabilidade e sem loucuras, por favor!

Eu também passei pela fase do desespero aqui. Não é confortável em nenhum sentido – física e emocionalmente falando. A frustração bate forte e a gente parece que assina um atestado de derrota, de fracasso. Mas pense que somos pessoas normais, com nossos altos e baixos, com nossas fraquezas, mas também com nossas forças e motivações.

Então, encontre as suas forças e as suas motivações e agarre-se nelas! Não deixe se levar pela maré da bad vibe porque o estrago pode se tornar MUITO maior do que ele é na realidade. É melhor perder 6kg que você recuperou do que desanimar e depois ter que perder 20kg, não acha?

motivação emagrecimento mudança de hábitos

2. Identifique e reveja os seus vacilos

Sejamos sinceras: a gente SEMPRE SABE onde foi que erramos. Depois que passamos pela reeducação alimentar, a gente já aprendeu a reconhecer nossas fraquezas e nossas derrapadas. Então seja honesta consigo mesma e veja onde errou.

Se precisar, anote e faça uma lista do que você andou fazendo de diferente (seja excedendo nas porções ou incluindo alimentos e refeições que antes você não consumia, como glúten e açúcar no meu caso). Quando você visualizar essa lista, o estímulo visual pode reforçar essa sua consciência sobre os seus erros e, acima de tudo, sobre as providências que você vai precisar tomar.

3. Você já conhece o caminho: retome

Quem passou pela reeducação alimentar, já sabe o caminho do sucesso, certo? A memória e os ensinamentos estão aí dentro de você. É só o seu cérebro que tá dando tudo de si pra reestabelecer seus padrões de comportamento/pensamento antigos – aqueles mesmos que você não quer mais na sua vida. Portanto, arregace as mangas e LUTE.

Não é fácil retomar, mas é possível. Seu corpo vai pedir pelos “veneninhos”, mas você tem inteligência e conhecimento o suficiente pra saber que o todos esses sintomas loucos e a obsessão por comidas viciantes (tipo açúcar) nada mais é do que uma “abstinência”. E como todo dependente químico (sim, substâncias como o açúcar – seja ele refinado,  são potencialmente viciantes assim como drogas e álcool) a gente precisa se limpar e tocar o barco.

No meu caso, eu passei pela RA e pela LCHF (Low Carb High Fat), que é a conduta alimentar que mais se encaixou na minha vida e no meu perfil. Eu já sei o que fiz pra ter resultados antes. E consequentemente sei o que preciso fazer pra ter resultados agora. Então eu voltei à minha dieta normal, fazendo tudo o que eu já sei que é bom pra minha saúde e estudando ainda mais (pra mim, estudar sobre a minha dieta me ajuda muito a ter ainda mais consciência sobre as minhas escolhas, e quando a gente tem isso, pensamos mais vezes antes de voltar aos hábitos antigos).

4. Seja realista

Básico, porém importantíssimo!

Se você recuperou gordura em 6 meses, não adianta querer perder tudo em 6 dias, ok? Por favor, fuja desse pensamento cascata que só leva a quadros piores de efeito sanfona e frustração. Mantenha os pés no chão e a cabeça erguida!

5. Não se castigue

Seja gentil consigo mesma! Isso é um pedido meu pra você.

Porque o mais comum é nos castigarmos, principalmente emocionalmente. A gente se culpa, se xinga, se coloca rótulos, se julga e se destrói. Se detonamos a nossa autoestima e nosso amor próprio, como teremos confiança e energia pra recuperar o fôlego e voltar com tudo?

Pra mim, é super difícil não me castigar também. Ainda mais eu que sempre fui muito crítica comigo mesma, sempre fui muito focada em resultados (cria de agência de publicidade, já viu) e cobrada por eles. Hoje, a cobrança é interna e essa é a pior forma de cobrança de todas, acredite. Porque ela nos persegue 24h por dia e é impiedosa. Mas é como a nutri Renata diz: “o nosso melhor é sempre o melhor que podemos fazer”.

motivação emagrecimento mudança de hábitos

6. Peça ajuda

Você sabe onde errou, sabe o que precisa fazer, mas ainda assim tá difícil retomar a rotina? Bom, então deixe o orgulho de lado e peça ajuda. Pode ser pro pai, pra mãe, pro filho, pro marido, pra amiga, pra terapeuta, pra nutri…

No meu caso, eu pedi ajuda a todo mundo em quem confio: marido, pai e mãe, nutri e até mesmo a coach Thais Ricci, que caiu do céu quando eu me encontrava paralisada também, sem saber COMO voltar por n rótulos e crenças limitantes que eu havia imposto a mim mesma. Com as sessões de coaching, eu tenho aprendido o que realmente me motiva e o que de fato faz com que eu me sabote. Auto-conhecimento é TUDO!

7. Crie consciência das suas escolhas

No tópico 3 eu falei sobre como estudar me ajuda a ampliar minha consciência sobre as minhas escolhas. Essa é uma das formas. Mas você pode ~simplesmente~ mudar a sua perspectiva sobre a sua alimentação e suas atividades físicas. Tem um post antigo meu AQUI falando sobre isso.

O que eu penso sobre a minha rotina é o seguinte: esse é um estilo de VIDA que eu escolhi pra chamar de meu. Se é VIDA é um projeto a longo prazo, que vai até o dia em que eu bater as botas. Não é um “projeto verão” que só vai durar 3 meses até conseguir colocar um biquíni e depois voltar a fazer tudo errado de novo. Minhas escolhas devem ser baseadas no que eu quero pra mim, pra minha saúde. Quanto ao peso, eu tenho uma vida toda pra colocar em dia porque ele é uma consequência das minhas escolhas e dos meus cuidados comigo mesma. ♥

Como eu já disse, eu também me cobro. Também tenho meus 5 minutos de ansiedade querendo chapar a barriga logo ou de frustração quando me vejo em fotos e não fico confortável com a minha imagem. Ainda mais por causa do blog, fico pensando que “não posso falhar, não posso engordar, não posso ter barriga, mimimi”. Mas péra lá: não posso porquê? Quem estabeleceu isso? As pessoas vão gostar de mim por causa da minha barriga ou por causa do que eu consigo passar a elas pelos meus posts? É. Pois é. Quando me dou esses chacoalhões, eu volto pra vida real e paro de ser cruel comigo mesma.

motivação emagrecimento mudança de hábitos

E com você, como é? Já passou pelo efeito sanfona? Quais são as suas táticas pra manter esse fantasma exorcizado? 

Quero saber as experiências e dicas de vocês também! =)

26 Comments

  • Leila

    August 11, 08 2015 12:27:12

    Ótimo post, assim como todo o blog! E posso dizer que veio em ótima hora, estava precisando de ânimo e um norte.

    • Ticiane Toledo

      August 11, 08 2015 12:46:52

      Obrigada, Leila! <3 O que mais me deixa feliz é saber que pude ajudar de alguma forma. Siga em frente que você não tá sozinha =)

  • Jessi

    August 12, 08 2015 01:12:48

    Eu tenho um medo enorme de voltar a engordar. Demorei um ano para perder 10kg indo todos os dias à academia. Agora, de repente, simplesmente me olho no espelho e tenho a impressão de estar engordando, apesar do ponteiro da balança permanecer o mesmo. Chega uns momentos que eu acho que eu to ficando louca, e deveria me livrar dos espelhos e parar de me preocupar tanto com a aparencia.

    • Ticiane Toledo

      August 13, 08 2015 05:03:17

      Oi Jessi, tudo bom? Dá medo mesmo de recuperar o que tanto lutamos pra perder, eu te entendo. Mas, olha, se eu pudesse te dar um conselho, seria pra você deixar de lado a balança porque a gente sabe que esses números não mostram a realidade por dentro do nosso corpo (composição corporal etc). Use suas roupas como referência SEMPRE. Se não houver alterações, fique tranquila. E se houver, continue tranquila: apenas volte pelo caminho que fez você ser bem sucedida nas suas metas =) A questão não é se preocupar com a aparência ou não, e sim virarmos vítimas dela. Cuide-se, gata! Você é vitoriosa! <3

  • Lorena

    August 13, 08 2015 09:27:10

    Que coisa boa ler esse post hoje… ando muito chateada comigo mesma e desanimada confesso! Há mais ou menos um ano atrás eu havia chegado no meu peso ideal, e ai como você disse, comecei a me auto sabotar, sai de férias, fui deixando passar e quando menos esperava, engordei todos os quilos perdidos, que no total foram 13 =( Pior de tudo isso é que dentro de um mês vou fazer a viagem da minha vida e queria muito estar no meu peso ideal mas quanto mais perto chega, parece que menos força eu tenho e mais compulsão. Tenho que retomar as rédeas senão vai ficando cada vez mais difícil, as roupas já não me cabem mais e é desesperador! Ai você entra no instagram parece que aquelas fotos de corpos sarados e barrigas chapadas esfregam na sua cara o quanto você é fraco… Enfim, falei demais, obrigada mais uma vez pelo post. Beijos

    • Ticiane Toledo

      August 13, 08 2015 05:00:01

      Lorena, querida! Aqui vocês podem falar o quanto quiserem que eu sempre vou ouvir, que nem vocês fazem comigo <3
      Entendo super a sua frustração e não adianta falar certos clichês porque não tira essa angústia do nosso coração, né? O que eu acho é que você precisa entender os REAIS motivos que levam você a querer emagrecer e a comer. Já parou pra pensar nisso? Já parou pra pensar nos motivos pelos quais você recorre à comida? Do que você tem tanto medo que se sabota tanto assim, minha linda? Você PODE ter um corpo saudável se tiver uma cabeça igualmente saudável, e a gente só conquista isso quando percorremos o caminho do autoconhecimento - que não é fácil, mas é ele que permite que a gente evolua e chegue onde queremos chegar. Você já tentou terapia ou coaching? Acho que seria bacana pra entender por que você se sabota quando chega próximo das suas metas. Não sei se você tem essa possibilidade, mas eu recomendo que você procure por essa ajuda que os resultados serão incríveis. O mais importante você já tem: determinação e vontade, basta apenas saber usar isso a seu favor. Sobre instagram e corpos sarados: gata, na boa? Dê unfollow e siga PESSOAS REAIS, com histórias com as quais você se identifica e que sejam verdadeiras pra você =) Espero ter ajudado! Estamos juntas!

  • eduardo

    August 16, 08 2015 07:16:57

    boas dicas tici obrigado por compartilhar com a gente fiquei muito feliz pelas dicas.

    • Ticiane Toledo

      August 17, 08 2015 11:05:56

      Oi, Eduardo! Eu que fico feliz por poder ajudar vocês com meus erros e acertos =) Vamos que vamos. Abraço!

  • Monik

    August 18, 08 2015 04:28:03

    Tici, vira e mexe tento me encaixar em uma vida mais fit e saudável.
    Bem, essa semana comecei em uma assessoria esportiva e estou determinada a realmente a me alimentar melhor e deixar de ser MEGA sedentária rsrs…Já fui em uma Nutri e me passou uma dieta muita tranquila, que é falta de vergonha na minha cara não seguir kkkk.. mas na verdade tenho tido dificuldade para achar alimentos mais saudáveis nos mercados aqui de SJC…você poderia fazer um post sobre uma lista básica compra de produtos? Me ajudaria bastante! rsrs

    Beijos!!

    • Ticiane Toledo

      August 20, 08 2015 12:25:44

      Oi, Monik! Tudo bem? Todos nós temos nosso próprio tempo pra nos adaptarmos e mudarmos os nossos hábitos, então faça o seu melhor e tenha paciência! <3
      Você me deu uma ótima ideia de post hein? Eu já fiz um falando sobre os itens essenciais na minha cozinha (já viu? http://vidafit.com.br/blog/itens-basicos-que-nao-faltam-na-minha-cozinha/), mas vou fazer um especial falando sobre meu carrinho de compras de sempre =) Obrigada pela ideia! Semana que vem já posto, ok? Beijão e sucesso!

  • Tatiane Miranda

    August 31, 08 2015 01:24:26

    Nossa, me identifiquei muito com esse post, dei uma relaxada e engordei de novo. Estou na dedicação para eliminar, mas, não é nada fácil !! rs Então preciso achar o equilíbrio novamente e um dia de cada vez!!! Boa sorte para nós!!!!

    • Ticiane Toledo

      September 01, 09 2015 12:35:24

      Isso! Um dia de cada vez, Tati! Nada é definitivo e também não estamos sozinhas <3

  • Isabella Bettes

    September 07, 09 2015 07:13:34

    Adorei o seu post, e me identifiquei muito com ele. Há cerca de dois meses certas compulsões voltaram a tona, por conta do stress que passei e também por causa de um novo relacionamento(o namorado quer mimar e no final das contas, eu perdi o controle), a culpa é só minha, sei disso.
    Pedi ajuda ao nutri, a mãe, irmão e namorado mas infelizmente o único que está me ajudando verdadeiramente é o nutricionista com os puxões de orelha e por acreditar que vou chegar onde desejo.
    Obrigada pelas dicas!!!!

    • Ticiane Toledo

      September 08, 09 2015 10:36:24

      Oi, Isa! Sei bem como é. As pessoas não sabem muito como nos ajudar nessas situações porque o problema é nosso. Quem nunca teve problema com peso ou nunca se ligou nisso, não sabe como lidar com quem tá passando por esse momento, essa é a verdade. Então, sim, você tá certa: a batalha é só nossa por mais que a gente peça ajuda aos outros e eles nos ajudem. Uma coisa que ajuda é mudar nossa perspectiva sobre o problema: pense nos motivos que levam você a querer emagrecer e os motivos que fazem você se sabotar. Faça uma lista num papel. Visualize. Se você realmente estiver nesse processo por si mesma (não adianta se você estiver fazendo isso pra agradar o namorado ou pra ser aceita por um grupo, por exemplo), trace planos pra cada motivo de autossabotagem (inclusive coisas bobas do tipo “quando bater vontade de assaltar a geladeira, eu vou pular corda/passear com o cachorro/fazer as unhas/ou qualquer coisa que você goste e tire o foco da comida”). E assim a gente vai indo. O caminho é seu e só você conhece o seu combustível pra continuar em frente =) Eu tenho fé em você também, assim como o seu nutri!!! Beijão.

  • Carol Mello

    April 12, 04 2016 02:08:21

    Ameeei! Para quem está tão desmotivada como eu, eh bom saber que não estou sozinha nesse barco… excelente post :*

    • Ticiane Toledo

      April 12, 04 2016 09:05:25

      Que bom que pude ser útil, Carol! Fico feliz que tenha vindo compartilhar comigo =) E não desanima não, gata! Progresso pouco é melhor do que progresso nenhum, ok? Lembre-se sempre disso! Beijão

  • Glacy

    November 08, 11 2016 09:41:37

    Oi Tici,
    Comecei JI há 2 dias, janto as 20 e almoço no dia seguinte por volta das 20h – 20:30
    Tranquilo até aí… minha pergunta é :
    Devo almoçar e somente jantar?
    Não como porcaria, só comida de verdade, é diminui consideravelmente a ingestão de carbo
    Porém, como no almoço, as 17 (lanche : omeletes ou uma fatia de queijo com café sem açúcar ) e janto. Esse lanche deve ser cortado?

    • Ticiane Toledo

      November 18, 11 2016 11:00:49

      Oi, Glacy! Na verdade, o ideal seria você ir fazendo testes quanto aos horários e frequência de refeições pra ver como seu corpo se adapta melhor. Tem gente que faz duas refeições ao dia e se sente super bem em todos os sentidos. Tem gente que sente melhores efeitos com mais refeições. Se sentir fome persistente com sintomas físicos (dor de cabeça, fraqueza etc), coma sem pensar duas vezes, ok?

O que você achou?