corrida de rua benefícios cuidados
0 Gostou

Corrida de rua – parte 1: benefícios e cuidados básicos

Depois de 3 anos com o joelho lesionado (para quem está chegando agora, eu rompi o ligamento cruzando anterior, LCA, e fiz reconstrução cirúrgica em julho do ano passado) e de 6 meses de fisioterapia “faca na caveira”, eu finalmente fui liberada pela minha ortopedista para correr e voltar à rotina habitual de treinos.

Foi aí que entrei para uma equipe de corrida aqui da minha cidade, a Go Personal & Wellness, e peguei gosto pela coisa! Tanto que já me inscrevi para a minha primeira prova – a WRun – Corrida para mulheres.

corrida de rua benefícios

E o melhor de tudo é que, além de ser muito gostoso e desafiador acompanhar a evolução nas planilhas de treinos, a corrida de rua como atividade física apresenta vários benefícios para a saúde. 

Então eu pedi para o professor André, da Go, falar um pouco mais sobre o assunto porque, apesar de todos nós termos a mesma capacidade de correr (afinal, é um instinto básico do ser humano), existe uma diferença entre simplesmente sair correndo e correr como esporte.

+ Leia também: Corrida – rua ou esteira?

“Por mais simples que pareça, a corrida – quando utilizada como esporte para saúde, condicionamento físico e melhor desempenho – possui uma ciência aplicada para que o corredor tenha pleno desenvolvimento da condição física para atingir os objetivos de forma eficiente e segura”, explica André.

Então se liguem no que ele tem a dizer sobre o assunto:

Principais benefícios

– Fortalecimento do sistema cardiorrespiratório: por ser uma atividade aeróbica, a prática regular da corrida fortalece o coração e, consequentemente, o transporte de oxigênio no nosso corpo por inteiro (músculos, outros órgãos, etc).

– Redução do percentual de gordura corporal: a corrida é uma atividade de alto gasto calórico. E conforme a frequência e aproveitamento dos treinos (além de uma dieta adequada e balanceada), é possível ter excelentes resultados relacionados à redução da gordura corporal.

– Aumento da autoestima: com as gordurinhas diminuindo, quem aumenta é a autoestima e a satisfação com o próprio corpo. Delícia, não? 🙂

– Redução do colesterol: com a redução da gordura corporal, os níveis de colesterol no sangue também baixam e, com uma alimentação adaptada a este objetivo, podem até mesmo se normalizar – em pouco tempo, inclusive, dependendo da sua disciplina e dos seus hábitos.

– Fortalecimento de articulações e músculos: pode não parecer, mas durante a corrida nós usamos vários grupos articulares e musculares. E por serem solicitados durante os treinos, eles acabam se fortalecendo mais que os outros. É lógico que você deve dar uma forcinha a eles com musculação para que tenham resistência e força para aguentar o “tranco” e evitar lesões durante a atividade.

– Melhora da coordenação motora: existem exercícios específicos para a corrida (os “educativos de corrida”) que estimulam a atividade cerebral e, consequentemente, a velocidade das respostas do cérebro aos movimentos.

– Melhora do humor: assim como toda atividade física, a corrida também inunda nosso corpo de endorfina – o hormônio que provoca aquela sensação deliciosa de bem-estar, euforia e relaxamento.

– Combate a doenças: quanto mais saudável nosso corpo e quanto mais massa magra (músculos) a gente constrói, mais nossa imunidade se fortalece também. Um belo “chega pra lá” naqueles resfriadinhos corriqueiros que derrubam a gente. Existem estudos que falam que a corrida (assim como a prática regular de qualquer atividade física), aliada a outros hábitos saudáveis como alimentação balanceada e redução de stress, pode ajudar na prevenção até mesmo de doenças do coração e alguns tipos de câncer.

Cuidados básicos

– Check up: antes de iniciar, vá ao seu médico de confiança e faça os exames cardiológicos necessários para garantir que seu coração está saudável e pode aguentar o esforço sem comprometer sua saúde. Como a gente sempre diz aqui: saúde em primeiro lugar!

– Aquecimento e alongamento: não os subestime! A dupla é importantíssima na prevenção de lesões durante as atividades físicas. Aqueça seus músculos e articulações antes de começar o seu treino (vale também um aquecimento ativo) e, quando terminar, alongue-se.

– Condicionamento físico: se você está começando agora ou voltando aos treinos depois de um longo período de afastamento, vá com calma. Não adianta forçar seu corpo a fazer algo que ele não está adaptado. Comece com uma caminhada para ir se condicionando, e aos poucos insira breve intervalos de corrida – que podem se intensificar conforme você for sentindo que seu corpo está preparado para aguentar. Com pequenas ações no seu dia, você pode dar uma mãozinha ao seu condicionamento físico: saiba mais.

– Musculatura: como já falamos ali em cima, a corrida envolve vários grupos musculares. Ao mesmo tempo em que ela ajuda a desenvolver os músculos, ela também necessita que você prepare seu corpo para receber o impacto e consiga ter uma performance melhor nos seus treinos e também nas provas. Por isso, dedique-se com mais carinho e atenção ao trabalho muscular. Vale tanto um treino na musculação quanto pilates, por exemplo. Se quiser juntar os dois, melhor ainda. Já falamos sobre musculação para corredores: relembre.

– Articulações: o mesmo que falamos sobre os músculos, vale para as articulações (joelhos e tornozelos), que são sobrecarregadas com esportes de alto impacto como a corrida. Se você está acima do peso, esse cuidado deve ser redobrado, uma vez que durante a corrida, nossas articulações recebem o impacto de até 3 vezes o nosso peso corporal. Para cuidar das articulações, escolha o tênis mais apropriado ao seu tipo de pisada, conheça o terreno onde você vai correr (quanto mais plano, mais seguro) e fortaleça a musculatura da perna.

– Alimentação: não adianta querer ter o melhor desempenho num treino ou numa prova se você não se alimenta corretamente. Também não adianta querer emagrecer correndo se você não segue uma dieta adaptada aos seus objetivos e à sua rotina de treinos. A corrida é uma atividade que exige MUITA energia do corredor – principalmente depois que você já está mais avançado no esporte. Por isso, procure o acompanhamento e as orientações de um profissional certificado e competente!

– Descanso: dar uma folga para o seu corpo também é preciso, do contrário você corre risco de ser abatido pelo overtraining. Em breve falaremos sobre o famoso “day off” durante os treinos. Por isso, fique de olho 😉

– Acompanhamento profissional: se você se interessa por corrida, quer começar, mas não sabe por onde nem onde encontrar a sua motivação para levar os treinos adiante, o conselho de ouro é procurar por orientação e acompanhamento de treinadores qualificados no esporte, formados em Educação Física. .

corrida de rua benefícios cuidados

Próximos capítulos

A ideia é fazer uma série de posts com dicas e informações úteis para quem quer entrar no mundo da corrida ou para quem já faz parte dele e quer sempre aprender mais. Nos próximos posts falaremos sobre:

– Tipos de pisadas e como escolher o melhor tênis para você.

– Tipos de terrenos, diferenças, prós e contras.

– Lesões de corrida: quais são e como evita-las.

– Respiração: como respirar corretamente e como isso influencia no seu desempenho.

Etc.

E por aí vai, até esgotar o assunto (se é que tem fim, né?).

Quais dos temas vocês mais curtiram e querem que a gente fale primeiro? Se vocês tiverem alguma sugestão para o próximo tema, mandem ver aí nos comentários! 😉

Beijos e bons treinos!

Colaborou neste post:
Prof. Andre Augusto dos Santos – Cref: 077836-G/SP
GO Personal & Wellness
Coach Pró
Formado em Educação Física pela UNIVAP
Contato: andre@gopersonal.com.br

 

1 Comment

O que você achou?