como controlar ansiedade sem remédios
0 Gostou

11 maneiras de aliviar a ansiedade sem mistérios e sem remédios (a #2 é fundamental!)

Acho que todo mundo carrega a tal da ansiedade dentro de si mesmo. A diferença tá na forma com que a gente lida com ela. Algumas pessoas se tornam vítimas da própria ansiedade e se deixam dominar por ela. Outras, aprendem a domar e a conviver com esse monstro que mora na nossa cabeça.

Porque é ilusão acreditar que, um dia, vamos zerar a ansiedade. Assim como é ilusão acreditar que o ~tal do equilíbrio~ que tanto falam é a ausência de altos e baixos – o equilíbrio, como a minha nutri sempre me diz, é a forma como a gente lida com os altos e baixos.

Então eu vim aqui compartilhar pra vocês algumas táticas pra gente conseguir domar a danada da ansiedade: algumas eu aplico no meu dia a dia, outras quero incorporar.

E vou contar tudo usando GIFs pra não ficar aquele blábláblá motivacional chato. Dar risada também ajuda a aliviar a ansiedade! 

1. Exercite-se

Esse tópico é autoexplicativo, né? Já fiz até um post aqui citando alguns dos benefícios mentais dos exercícios físicos.

Pra mim, funciona que é uma beleza: a endorfina entra e a ansiedade sai. Simples assim! A atividade física me dá tanta auto-confiança que eu me sinto capaz de resolver todos os meus problemas depois dos meus treinos. Acho que eles são pra mim assim o que o espinafre é pro Popeye!

E acho que aqui não cabe necessariamente só ir à academia ou sair pra correr: vale qualquer coisa que coloque você em movimento e tire seu foco da ansiedade e do gatilho dela. Vale caminhar com o cachorro na praça, andar de bicicleta pelo bairro por alguns minutos, fazer uma sessão de yoga, pular corda, dançar sozinha em casa a sua música favorita, ou qualquer outra coisa que te dê prazer em estar em movimento e produza endorfina =)

"Aqui em casa de bouas dançando pra descontrair"

“Aqui em casa de bouas dançando pra descontrair”

Como eu tenho feito: treino toda manhã, sem desculpas e sem falta. Ao longo do dia, quando bate a ansiedade, eu saio da frente do computador, me levanto e me alongo, e às vezes até arrisco algumas coisinhas de yoga pra me divertir um pouco e mudar o foco.

2. Diminua o acesso a redes sociais, mensagens e e-mails

Talvez esse seja um dos tópicos mais difíceis (pelo menos pra mim, que sou conectada o dia inteiro, mesmo que eu não esteja postando nada pelo Vida Fit ou no meu instagram).

Já repararam como o acesso fácil a redes sociais, apps de troca de mensagens e e-mails nos deixaram mais ansiosos ainda e com aquela sensação de que estamos o tempo todo atrasados e perdendo muita coisa o tempo todo? Fora que é um hábito ficar com o smartphone na mão, mesmo quando você tá numa mesa almoçando com seus amigos, família ou colegas de trabalho.

É que a todo minuto estamos sendo bombardeados com milhares de informações simultâneas: e-mails que chegam, notícias  e atualizações na timeline, grupos no whastapp que não param de trocar mensagens e pessoas cobrando sua atenção (e participação) em todos os canais possíveis o tempo inteiro. SOS!!!

SOS ESSE GRUPO SÓ FALA NGM FAZ MAIS NADA NA VIDA

SOS ESSE GRUPO SÓ FALA NGM FAZ MAIS NADA NA VIDA

Mas péra lá! Será mesmo que alguma coisa muito ruim vai acontecer se você reduzir seu acesso às redes sociais, ao whatsapp? Será que se não for alguma urgência de fato, as pessoas interessadas não vão te ligar pra tratar do assunto? Então, partindo desse pressuposto, a gente pode sim tirar o pé do acelerador e escolher ter acesso a essas ferramentas apenas em alguns momentos do dia, e não o tempo todo. A sua ansiedade agradece, e sua produtividade no trabalho e nos estudos também!

Como eu tenho feito: tenho separado algumas horas do meu dia pra acessar o e-mail e ler mensagens, acessar minhas redes sociais. Como não trabalho apenas com o blog em tempo integral, tem dia que os jobs dos clientes demandam tanto da minha atenção que eu até esqueço de postar no meu Instagram, por exemplo – o que não pode acontecer também, porque tem que ter um equilíbrio, né? E eu preciso gerar conteúdo pelo Instagram, Facebook, Blog etc.

3. Cuide do seu sono

Eu AMO dormir. Vivo comentando com vocês sobre a importância de cuidar do nosso sono e do quanto isso faz diferença no meu dia, na minha saúde e no meu humor. Tem até algumas dicas pra uma boa noite de sono nesse post aqui.

Dormir: quero

Dormir: quero

Acho que esse tópico tem muito a ver não só com a gente se programar pra ir pra cama em determinados horários, como também com o tópico anterior, das redes sociais e afins. Não sei quanto a vocês, mas eu tenho o péssimo hábito de levar o iPhone pra cama e começar a mexer nele já deitada. Vejo o feed do Instagram, pesquiso coisas no Pinterest e caçando ideias de conteúdo pro blog (ou pra decoração de casa ou qualquer outra coisa porque Pinterest é vidaaaa!), leio as bobeiras do 9GAG… Qualquer coisa envolvendo uma tela com luz, muitas informações e foco ZERO em me desligar e dormir. Daí depois eu reclamo que “Tô muito elétrica pra pegar no sono”. Por que será, né?

Os médicos dizem que esse é um hábito nocivo, que não só influencia no nosso sono como, a médio/longo prazo, pode trazer sérios problemas de saúde, como depressão, hipertensão e até mesmo problemas cardíacos.

Como vou fazer: iPhone na cama agora só pra funcionar como despertador. Ali não vai ter nada que eu não possa ver ou resolver no dia seguinte, certo? Recomendo que tentem fazer igual e depois me contem se melhorou ou não o sono de vocês =)

O que tenho feito: encerro meu expediente às 19h e já vou me desligando até a hora de deitar. Em raras excessões agora eu trabalho até mais tarde. Só quando é muito necessário mesmo.

4. Organize-se

Acho que a maior causa de ansiedade das pessoas não é a falta de tempo e sim a falta de organização, porque isso nos leva a não concluir muitas das coisas que a gente deu início – e coisas sem conclusão levam a gente a um nível de ansiedade maior ainda, né?

Então, o lance é a gente se organizar mesmo. Se você não consegue organizar a agenda da semana numa tacada só no domingo, tente acordar mais cedo pra organizar o seu to-do do dia e vá matando as tarefas por ordem de importância/prioridade.

"Maldita lista que não termina nunca"

“Maldita lista que não termina nunca”

Como eu faço: eu me organizo ou na noite anterior ou de manhã logo após o treino (endorfina explica!). Se eu não tiver uma to-do list, já era: eu me perco, esqueço muita coisa e meu nível de ansiedade atrapalha TUDO, principalmente meu humor e minha produtividade.

Como eu quero fazer: agora que eu vou redecorar meu home office, quero deixar minhas tarefas e planejamentos muito mais visíveis num quadro na parede pra não correr o risco de esquecer nada porque a minha memória é simplesmente terrível! =(

5. Livre-se da bagunça

Não basta organizar a agenda, é preciso organizar nosso ambiente. Eu reparo que meus níveis aumentados de ansiedade coincidem com a bagunça na minha mesa, aqui no meu home office. O mesmo vale pra casa em geral. Uma casa bagunçada significa que eu tô bagunçada também =(

ÇOCORRR

ÇOCORRR

Como eu faço: quando eu percebo que minha ansiedade tá a mil, eu já trato de tirar uns 5 a 10 minutinhos pra organizar a minha mesa, por exemplo. Tiro excessos, passo um pano com algum produto de cheirinho gostoso e deixo à minha vista só o que precisa de fato. Dar aquela geral rápida na casa também alivia um bocado!

6. Coma melhor

A alimentação não vai arrancar a sua ansiedade, mas ela pode te ajudar de algumas formas:

  • Inserindo mais alimentos que ajudem na produção de serotonina, o que vai te deixar mais feliz, mais disposta e com aquela sensação de bem-estar.
  • Removendo ou diminuindo alimentos inflamatórios que possam prejudicar o funcionamento do seu corpo, inclusive a produção hormonal, que afeta todo o nosso emocional.

Com isso, você produz melhor, dorme melhor, tem mais energia pra trabalhar e se exercitar, se sente mais disposta e tudo isso ajuda a controlar a ansiedade também =)

nomnomnomnomnomnom

nomnomnomnomnomnom

Como eu faço: peço socorro à nutri Renata e ela me orienta. Ter o acompanhamento de um profissional de nutrição faz diferença, acreditem. Nosso corpo pode ter a mesma base, mas somos diferentes em tantas particularidades, composições e necessidades que é por isso que eu não acredito em dieta pronta e nem passo meu cardápio pra vocês aqui no blog.

7. Aprenda a respirar

A última coisa que a gente se lembra nos momentos de ansiedade é de respirar, né? Sendo que ela é a coisa mais importante pra gente se acalmar e botar a cabeça no lugar de novo. Então, respire fundo.

MANDA MAIS AR QUE TÁ POCO

MANDA MAIS AR QUE TÁ POCO

Como eu tento fazer: nem sempre eu me lembro imediatamente de respirar nos momentos de ansiedade, mas quando lembro, eu paro tudo o que tô fazendo, fecho meus olhos, arrumo a postura e respiro profunda e lentamente. E tento pensar só em coisas boas também, ou algo relaxante. Ajuda bastante!

8. Visualize cenários de resolução

Sabe o que eu falei sobre mentalizar coisas relaxantes enquanto a gente respira fundo? Uma dessas coisas é visualizar cenários de resolução do seu problema.

Vamos supor que você tenha tido um atrito com uma colega de trabalho. Então, você fecha os olhos, respira fundo e visualiza um cenário na sua cabeça onde você consegue resolver da melhor forma esse problema: o que você faria? Como ela reagiria? Qual seria o desfecho?

Quem sabe isso não te dá até uma ideia de como resolver seu problema, hein?

"Me resolvi com a miga sem atear fogo no cabelo dela. Yes!"

“Me resolvi com a miga sem atear fogo no cabelo dela. Yes!”

Como eu faço: me esforço ao máximo pra me lembrar desse item nos momentos de ansiedade, principalmente quando o motivo envolve pessoas. Pode não parecer, mas não sou a pessoa mais calma e paciente do universo, rs. Então eu preciso muito contar até 10 pra lidar com certas pessoas em determinados momentos.

9. Saiba ficar em silêncio

Meu tópico favorito, acreditam? Ficar em silêncio pra mim é valioso e eu amo não precisar falar, a menos que eu queira.

Falo que ficar em silêncio ajuda a controlar a ansiedade porque é um contraponto ao nosso dia a dia em que falamos muito ao telefone, respondemos muitos e-mails, estamos sempre em contato com outras pessoas (e a maioria delas a gente não queria, eu sei e entendo bem) e em meio à poluição auditiva das grandes cidades e até mesmo da nossa própria casa (se você tem filhos, vai entender o que quero dizer – e não, eu não tenho crianças, mas o vizinho tem e eu aprendo a lição por tabela). Tudo isso suga nossa energia. Principalmente se você é uma pessoa introvertida (eu acho que sou).

Então tire um momento (ou um dia, se conseguir) pra ficar em silêncio. E relaxe.

"Apenas... SHIU"

“Apenas… SHIU”

Como eu faço: geralmente, meus domingos são meu dia oficial do silêncio. Fico quieta, assistindo Netflix no sofá e falo somente o necessário. O bom é que meu marido é quieto também e não fica tagarelando na minha orelha, hahahah.

10. Reduza a cafeína

Cafeína é bom, tem seus vários benefícios, mas como tudo na vida, o excesso faz mal e pode aumentar consideravelmente nossos níveis de ansiedade e consequentemente de stress.

Meça a sua cafeína, parça!

Meça a sua cafeína, parça!

Como eu faço: só tomo café de manhã, no pré-treino. No máximo, no pós-treino também pra dar um up pra começar a bateria de trabalho. À tarde, evito muito porque atrapalha meu sono à noite.

11. Estimule seu olfato

A aromaterapia explica!

Uma pesquisa da Universidade de São Paulo (USP) avaliou a eficácia da aromaterapia na diminuição dos níveis de estresse. O estudo foi feito com 36 estudantes de cursos da área da saúde entre 18 a 29 anos. Desse total, 18 receberam o tratamento, realizado em sete sessões de dez minutos de inalação de uma mistura de óleos essenciais, e 18 não. No primeiro grupo, houve redução de 24% no nível de estresse e de 19% na ansiedade. No segundo, houve redução apenas no nível de estresse (11%). – via.

Os óleos aromáticos podem ser usados tanto pra inalação, quanto pra massagem e até mesmo compressas.

"Hummmm que aroma relaxante, Will Graham"

“Hummmm que aroma relaxante, Will Graham”

Como eu quero fazer: quero investir mais em óleos e essências relaxantes na minha casa, especialmente no home office e na suíte. Assim que eu colocar esse item em prática, eu conto pra vocês!

E vocês? Já fazem algumas dessas sugestões? Pretendem começar a fazer? Ou vocês têm outras sugestões pra complementar esse post? Comentem aqui embaixo e bóra dar um sossega leão nessa ansiedade =)

3 Comments

  • mariana almemida

    September 06, 09 2015 12:02:30

    adorei o seu blog!!estou procurando um jeito de deixar o sedentarismo….sou magra,mas isso naum significa saude…so como durmo e vou para a facul a noite…q tipo de exercicios posso realilzar em ksa para mudar isso?

    • Ticiane Toledo

      September 08, 09 2015 10:27:22

      Oi, Mariana! Obrigada pela visita e pelo recado. Que bom que gostou daqui <3 Então, os exercícios variam muito de acordo com o que você quer de objetivos e seu conhecimento sobre a execução deles. É que, às vezes, quando a gente é sedentária e nunca teve orientação de um educador físico (na academia mesmo), a tendência é fazer um exercício errado, com compensações, e isso pode levar a problemas a médio/longo prazo. Minha sugestão é começar pelo básico: esteira ou caminhadas na rua, bicicleta (indoor ou na rua mesmo), corda... E depois que você se sentir mais condicionada, poderia buscar uma academia perto de casa nesse período em que você não está na faculdade. O que acha? Você vai se sentir ótima, tenho certeza, e ainda terá as devidas orientações! =)

O que você achou?