momentum-cha-762x333
0 Gostou

Chás e infusões: histórias e receitas

A nossa querida personal chef fit Vanda Rittmann é apaixonada por chás, por isso ela fez questão de compartilhar um pedacinho de todo o seu conhecimento sobre a bebida, sua história, sabores, aromas, receitas e tudo mais. Por isso, aproveite o frio, sirva-se de uma xícara de chá e aproveite a leitura!

“Quando estive no Japão, especialmente em Kioto, observei o ritual mais gracioso e sagrado de servir a bebida. Lá pude perceber o quão valioso ele é. Dentre tantos aprendizados, um deles foram os três princípios básicos:

  1. Todos são iguais;
  2. Respeito ao próximo;
  3. Gratidão por aquele que prepara o chá.

A cerimônia dura em média 40 minutos e pode chegar até 4 horas. É um tempo extremamente longo para nós ocidentais, mas a sensação de paz é incomparável enquanto os orientais compartilha com você este momento (e, consequentemente, o tempo passa despercebido).

A palavra chá apareceu na dinastia de Tang (618- 907), na China. Antes disso, era dominado “tu” – que significa “planta amarga”. Na verdade, a China é o berço do chá e ainda hoje, assim como no passado, continua sendo o único país do mundo que produz e fabrica todas as “cores” de chás – algo em torno de 10 mil. Uma vida inteira não seria suficiente para descobrir todos os tipos de chás! Existem várias lendas sobre as histórias da bebida: histórias interessantes de imperadores, monges budistas e outras que começaram a avançar para o Ocidente, através da Ásia Central e da Rússia.

Chás e infusões

O chá, propriamente dito, é o nome dado à bebida preparada a partir do vegetal chamado Camelia sinensis ou Thea sinensis, (popularmente conhecido como chá verde), porém este nome foi associado de uma forma popular à qualquer bebida feita com água fervente e vegetais. Nestes casos, os nomes corretos são como infusão e decocção – preparação líquida, onde a água fervente é vertida sobre a erva medicinal fresca ou seca, deixando esta maceração em repouso por tempo determinado (entre 3 e 5 minutos), como por exemplo: cascas de frutas, folhas ou raízes de plantas diversas e sementes. Estas infusões não levam em sua composição nenhuma adição de chá ou seja chá preto, verde, oolong ou chá branco.

As variedades mais comuns de infusões são de camomila, erva mate, jasmim, hortelã, rosa mosqueta, hibisco, gengibre, boldo, cidreira, erva doce, carqueja, canela, anis estrelado, e cascas de frutas como limão, laranja, maracujá, romã e abacaxi. A infusão em água quente é indicada para ervas que não liberam seus componentes ativos em baixas temperaturas, mas que não podem ser fervidas, pois, dessa forma, podem perder suas propriedades medicinais.

Os ingredientes de infusões podem servir para aromatizar e dar sabor gourmet no seu chá. Para isso, usa-se a base de chá (preto, verde, branco) e mistura-se com o complemento que desejar. Aí sim, são chamados chás. Neste caso, um “blend” de chá. Uma mistura de diferentes sabores.

Os denominados “verdadeiros chás” são feitos de brotos de alta qualidade, como a Camelia sinensis. Os chás brancos são colhidos especialmente na primavera, e em alguns lugares na China a plantação é cuidadosamente cultivada – até para colherem usam luvas.

Existe também a questão da fermentação:quando o chá é colhido, a folha murcha e em seguida entra em processo de fermentação – exceto no caso do chá verde, cujas folhas são colhidas, secam e vão direto para o calor para paralisar o processo de fermentação. Essa fermentação é feita nas panelas wok (China) ou em fornos úmidos (Japão). A fermentação, em geral, é de 4%. Se deixar por mais tempo, tem-se o chá oolong – que é um chá mais fermentado, no caso 20% a 30 % de fermentação. E se o produtor deixar mais tempo ainda, obtem-se o chá preto. 

Mesmo que saibamos a diferença não vejo problema algum tratar as infusões como chás, pois foi assim que aprendemos. O legal é só saber a diferença e ter um conhecimento mais amplo naquilo que consumimos – ou, como eu classifico, ‘qualidade de conhecimento’.

IMG_2238 IMG_2239

Receita by Vanda Rittmann: infusão de frutas

Ingredientes:

  • 5 cravos-da índia
  • 2 colheres rasas de folha seca de jasmin
  • 3 anis-estrelados
  • 1 maçã desidratada
  • 1 folhas de laranjeira
  • 2 fatias de abacaxi
  • 2 litros de água
  • 2 paus de canelas
  • raspas de gengibre

Preparo: 

1. Lavar e cortar em fatias a maçã, a laranja e o abacaxi, e manter a casca.

2. Levar  a água ao fogo.

3. Acrescentar as frutas, a canela em pau, os cravos-da-índia, os anises-estrelados e cozinhar durante 15 minutos. Finalize com o gengibre ralado.

4. Coar e servir quentinho.

photo 1

 

Dicas e observações

1. Se quiser transformar em um “blend” utilizar chá preto ou chá branco, acrescentando à água fervida: desligar o fogo, acrescentar a erva e abafar. Coar e servir imediatamente.

2. O ideal é que qualquer chá seja ingerido ainda morno, logo após ficar pronto. Isso evita que o ar destrua os componentes ativos, embora, de forma geral, as propriedades do chá permaneçam preservadas até 24h após a preparação.

3. Se você quer um chá mais forte deve colocar mais chá para a mesma quantidade de água. Recomendo uma colher de chá para 200ml de água. Se colocar duas colheres para 200ml obterá um chá mais forte.

4. Evite deixar o seu chá mais tempo em infusão do que o recomendado para nāo ficar amargo e perder algumas de suas propriedades benéficas para a saúde. Por isso, siga corretamente o tempo de infusão, pois é muito importante para apreciar o chá da melhor maneira

5. É muito importante que os recipientes para colocar o chá sejam bem escolhidos, por isso dê preferência a garrafas em vidro, garrafa térmica ou mesmo o aço inox. O plástico ou alumínio nunca deverão ser utilizados, pois o material da embalagem pode interagir e inativar os componentes ativos presentes do chá.

“Aprecie o momento quando estiver saboreando o seu chá e esqueça o barulho do mundo. “

Vanda Rittmann

O que você achou?