exercícios cérebro benefícios saúde mental
1 Gostou

11 benefícios mentais das atividades físicas – o seu cérebro agradece!

Estar em movimento é uma delícia e a saúde agradece! Mas não é só a saúde que a gente vê no corpo físico ou nos exames médicos. A saúde mental também é beneficiada e MUITO quando a gente adquire o hábito de se exercitar.

Eu, que tenho certas tendências a ser uma pessoa deprimida e que luto diariamente contra um transtorno alimentar, sou a prova viva de que os treinos alimentam a nossa saúde mental. É por isso que eu não fico sem: mesmo com preguiça, com sono, com frio, eu vou e fico 100% focada durante os treinos. E acho que é justamente essa dedicação aliada aos benefícios das atividades físicas que me fazem amar tanto estar em movimento e não ter tempo ruim pra me jogar nos treinos. Já falei sobre isso AQUI, lembram?

E aí, resolvi fazer esse post pra comentar com vocês os benefícios dos treinos pra nossa saúde mental, com base nas minhas próprias experiências e aspectos que a atividade física conseguiu melhorar na minha vida. Tomara que isso anime vocês a se exercitarem, especialmente agora nos dias mais frios =)

1. Sensação de bem-estar

Vamos começar pelo óbvio: exercícios liberam endorfina, e endorfina deixa a gente feliz da vida, com aquela sensação de que valeu a pena vencer a preguiça e fazer algo por nós mesmos. Ah, santa endorfina! ♥

É por isso que quando bate uma preguiça aqui, eu sempre lembro dessa sensação pós-treino, da felicidade que eu fico e de como meu dia fica melhor depois da minha dose matinal de endorfina.

Se você treina à noite, a endorfina também é ótima pra relaxar e liberar o stress do dia corrido, preparando a gente pra uma boa noite de sono e recuperação pro próximo dia. (Apesar de que pra mim isso não funciona porque fico elétrica depois de treinar e, se me exercito à noite, tenho insônia… Alguém mais é assim?)

2. Injeção de ânimo

Sabe a endorfina? Então, a danada dá um boost na nossa produtividade e no nosso ânimo pra encarar a vida. Pra mim, é tiro e queda. E é por isso que eu priorizo sempre os treinos pela manhã: a minha rotina aqui é muito pesada (trabalho com criatividade e muita sobrecarga mental/intelectual) e parece que os treinos me ajudam a ter mais ânimo pra aguentar tudo e dar conta do recado – tanto na minha capacidade produtiva quanto na capacidade intelectual.

Outra coisa legal é que durante alguns treinos, tipo os de corrida, eu tenho um tempo comigo mesma que me ajuda a pensar e a ter soluções pra problemas (meus ou de clientes) e pra desafios que eu esteja enfrentando. E quando volto pra casa depois do treino, eu já chego na pegada da lebre pra fazer acontecer!

3. Auto-confiança e autoestima

Essa sensação de bem-estar e a injeção de ânimo que melhoram nosso humor, nossa produtividade e nosso desempenho pessoal e profissional consequentemente vão impactar na forma como nós nos enxergamos e enxergamos nossas capacidades e pontos positivos. Ou seja: auto-confiança e autoestima em alta!

E não só apenas na parte estética, viu? Digo isso por mim mesma: os treinos me devolveram o tesão por desafios. Já até comentei isso AQUI neste post com vocês, sobre as lições que aprendi com a corrida.

Antes, eu tinha medo de ser colocada em prova, porque não me sentia capaz de responder com resultados que as pessoas esperavam de mim. Hoje eu me arrisco mais, tanto nos treinos quanto na vida pessoal e profissional. Se não deu certo um treino, eu tenho outro dia pra tentar de novo. Se não deu certo um job, eu sei que vou aprender com o erro e fazer melhor na próxima oportunidade.

Então, aprendi a me arriscar e também a lidar com os erros – afinal, só não erra quem não faz. E hoje me sinto uma pessoa e uma profissional muito mais confiante de mim mesma =)

4. Anti-depressivo natural

Depois dos tópicos 1, 2 e 3 é fácil entender esse aqui, né?

Quando a gente se sente bem, com energia, bom humor, confiante e com a autoestima carregada, as chances de desenvolvermos uma depressão são menores e até nos ajudam a melhorar o astral quando estamos mais pra lá do que pra cá. Eu sinto muito isso na pele.

Não, os exercícios não vão evitar que você tenha momentos de tristeza porque esses momentos fazem parte da vida, mas com certeza vão te dar uma nova perspectiva pra lidar com essas emoções.

Importante: se você tem um caso clínico de depressão (independente do grau) ou qualquer outra patologia psiquiátrica, consulte um profissional da área pra te orientar melhor e indicar o tratamento mais adequado, porque nem todos os quadros são revertidos apenas com atividades físicas e exigem tratamentos alopáticos que podem, sim, ser aliados a novos hábitos de vida. Por favor, não deixem de tomar seus remédios controlados dizendo por aí que fui eu que falei que não precisava mais deles pra vencer a depressão, hein? rs 

5. Menos ansiedade

Todos os tópicos se conversam entre si, tão vendo? Como não amar tudo isso, me diz?

Junte os tópicos 1, 2, 3 e 4 e você vai ver como pode controlar melhor a sua ansiedade. Esse é um dos motivos que me fazem treinar de manhã: fico muito ansiosa quando penso na minha to-do list diária e os treinos me ajudam a colocar o pé de volta no chão e a acalmar essa energia toda, reorganizando meus pensamentos e as emoções.

6. Concentração

Com a ansiedade sob controle ou pelo menos amenizada, a gente consegue se focar melhor no que precisamos fazer: trabalho, estudos, afazeres domésticos, resolver problemas etc. Pelo menos comigo funciona MUITO assim!

7. Mais disciplina

E com a concentração, a disciplina vem de bônus!

Pra mim, que trabalho em home office, tem dias que é um desafio conseguir me concentrar – seja pelas distrações de redes sociais ou pela gritaria dos filhos e do papagaio do vizinho. Mas depois de um belo treino, eu consigo me focar no que realmente preciso fazer, sem ficar procrastinando ou inventando desculpas pra não fazer algo. Nós, autônomos, precisamos de disciplina em dobro!

E é engraçado que os treinos me mantém mais disciplinada até mesmo pra me alimentar melhor. Sinto vontade de comer alimentos mais saudáveis e que vão realmente servir de combustível pro meu corpo, e não que vão sugar a energia dele, tipo o açúcar.

8. Melhora da capacidade de aprendizado

Mais concentração + mais disciplina = mais aprendizado

A conta é simples e o resultado é bastante satisfatório, não tenham dúvidas. Eu pelo menos consigo aprender muito mais quando me encontro numa rotina de treinos e disciplinada com relação a eles, e sinto que consigo processar as informações que chegam a mim com muito mais clareza e eficiência. Com vocês também é assim? =)

exercícios cérebro benefícios saúde mental

9. Consciência corporal

Como o próprio nome fala, consciência corporal é quando a gente se torna consciente do nosso corpo, do seu funcionamento, das suas limitações e dos sinais que ele nos manda.

As atividades físicas ajudam muito nessa conscientização porque precisamos nos concentrar nos movimentos que o corpo executa e nos seus objetivos. E quando isso acontece, os movimentos tendem a se tornar mais corretos e, com isso, a gente ganha mais segurança – tanto em termos de auto-confiança quanto em minimizar lesões e até mesmo patologias.

Quando nos exercitamos, passamos a prestar mais atenção no nosso corpo. É uma espécie de auto-conhecimento: entendemos nosso corpo, o que ele é capaz de fazer e até onde podemos ir com ele.

10. Energia social

Atividades físicas ajudam muito no que eu chamo de energia social: ou seja, a energia que a gente tem pra usar no relacionamento com outras pessoas na nossa vida – porque, convenhamos, não é fácil lidar com pessoas. Nem no trabalho, nem no casamento, nem na família, nem nas amizades… E se a gente já tá com a energia baixa, esse convívio se torna ainda mais difícil e exaustivo – principalmente se você é uma pessoa introvertida, como eu, que precisa de um momento “off” das pessoas, por mais que você as ame.

Pensem comigo: se um avião está em queda livre, você coloca a máscara de oxigênio primeiro em você ou em outras pessoas?

Se você respondeu que coloca primeiro em outras pessoas, cuidado: quando você não tem oxigênio, não existe fôlego pra cuidar nem de si mesmo, quem dirá dos outros! Então, cuide-se e proteja-se em primeiro lugar. Depois disso é que você vai conseguir cuidar e proteger as pessoas que você mais ama.

Moral da história: quando estamos bem conosco mesmos, conseguimos ficar bem também com outras pessoas e conseguimos desempenhar melhor nossos papeis na sociedade.

11. Energia sexual

Sem tabus: a energia sexual é uma das principais energias que movem o ser humano.

Precisamos dela pra muitas coisas, desde a reprodução até o estabelecimento de relações amorosas e manutenção da nossa autoestima. E os exercícios físicos nos ajudam a gerir melhor essa nossa energia: ao mesmo tempo que existe um desgaste físico, existe também uma produção maior de endorfina, serotonina e de testosterona também.

Então, a tendência é que a gente pratique atividade física e tenha um aumento na libido. Oba!

Se isso não acontece com você, não se descabele, nem se sinta um ser humano pior: basta pedir um exame de sangue ao seu médico ou nutricionista pra ver a quantas anda a sua produção de hormônios sexuais =)

Em breve vou falar sobre isso aqui no blog, porque ano passado passei por reposição de testosterona e acho importante tocar nesse assunto, especialmente entre as mulheres que se acham “menos mulheres” porque estão com a libido em baixa.

 

Bom, esses são os benefícios que eu consegui pensar com base no que eu sinto aqui no meu dia a dia. E vocês? Concordam? Lembram de mais algum que eu não citei? Deixem os comentários aqui embaixo ♥

1 Comment

O que você achou?