amo cozinhar love to cook
0 Gostou

5 lições que aprendi na cozinha e levei pra minha vida

Eu aprendi a cozinhar esse ano, quando saí da casa dos meus pais e vim morar com o boy magya. Ainda estou aprendendo, pra falar a verdade. Cada dia é uma descoberta, uma nova conquista e, claro, alguns erros bobos no meio da bagunça que faz com que eu aprenda mais alguma coisa nova. Aliás, na cozinha eu tenho aprendido muitas lições pra vida, e queria compartilhar algumas delas com vocês 🙂

1. Erros sempre existirão – ainda bem!

"O único erro de verdade é aquele do qual nós não aprendemos nada."

“O único erro de verdade é aquele do qual nós não aprendemos nada.”

É muito ruim errar, eu sei e também odeio. Mas a cozinha tem me ensinado a lidar melhor com essa frustração das nossas inevitáveis falhas no dia a dia, porque errar faz parte do aprendizado. Na cozinha, a gente comete cada erro bobo (principalmente a gente que está começando) que só rindo mesmo pra não chorar! hahaha Mas com cada um desses errinhos (bobos ou não tão bobos assim), a gente aprende, evolui e dificilmente repetiremos o mesmo erro. E se repetir de novo, tudo bem também. Vale como reforço do aprendizado 🙂

É como Thomas Edison disse: “Eu não falhei, encontrei 10 mil soluções que não davam certo.”

2. Tenha paciência

patience

A paciência é uma virtude que todo mundo pode – e deve- aprender.

Um dos motivos pelos quais eu sempre aleguei que odiava cozinhar era porque “não tinha paciência”. Bom, continuo sendo impaciente, mas agora vejo que realmente tudo tem seu tempo. Os alimentos têm seu tempo pra ficarem prontos, a água tem seu tempo pra ferver, e só nos resta esperar pacientemente.

Na vida isso não é diferente, né? A gente precisa ter paciência pra conseguir nossas coisas e pra fazer com que os problemas se resolvam. Lógico que temos que tomar cuidado pra paciência não virar procrastinação e não perdermos o ponto, seja da comida ou das coisas da vida 😉

3. Sair da zona de conforto é libertador

recipes

“Aprenda novas receitas”

Eu também não cozinhava porque achava que era muito complicado, que não tinha criatividade e nem levava jeito. Era uma zona de conforto. Daí, dei um passinho pra sair dela quando comecei a cozinhar, mas fiquei apenas no que conhecia e fazia apenas aquilo – o que me deixava enjoada da comida rapidamente e eu voltara pro ciclo de desculpas “não gosto de cozinhar, não sei, não levo jeito, é difícil etc etc”.

Agora, por influência do VIDA FIT e da querida amiga fit chef Vanda Rittmann em nossos workshops de gastronomia fit, e também por necessidade da minha dieta, decidi abrir mais a passada (ó a corrida ajudando aqui também, gente!) e fui um pouco mais além: resolvi testar novas receitas e ir além do que eu acreditava que seria meu limite.

E não é que eu consegui? E não é que foi LIBERTADOR? Corri riscos: poderia dar certo, poderia dar errado. Mas eu topei e fui mesmo assim. Pra minha alegria, as tentativas até agora foram bem sucedidas na maioria das vezes. E nas vezes em que errei algo, me lembrei a primeira lição ali em cima sobre os erros e acertos.

Isso sem falar na libertação do paladar, né? Testar novas misturebas, novos temperos, novos alimentos, novas harmonizações… O paladar amadurece, e a gente também 🙂

4. Conhecer a sua comida é o segredo de uma boa alimentação

Conheça melhor a sua comida e se relacione melhor com ela <3

Conheça melhor a sua comida e se relacione melhor com ela <3

Quando você passa a entender os alimentos, a composição deles e a função deles no seu corpo, a sua relação com a comida muda. É inevitável! E quando você aprende, depois de um processo de reeducação alimentar, quando deve consumir cada alimento e a maneira mais adequada conforme os momentos do seu dia e da sua vida, aí você pode dizer que realmente aprendeu a ter uma alimentação equilibrada.

E não é difícil não, viu? Assim como todo aprendizado na vida, basta dedicação e carinho. Eu amo esse assunto, então estou sempre lendo e importunando minha nutri e a Vanda pra tirar dúvidas e aprender mais ainda 😛 E o que aprendo, compartilho com vocês aqui e no meu instagram (@ticianetoledo – segue lá e a gente continua o papo!).

Todo dia é um novo aprendizado. Continuo errando em algumas coisas e a cada puxão de orelha da nutri, eu aprendo mais uma lição. E só repito, muito às vezes, por ser “oreia seca” mesmo. haha

5. Aprenda a se alimentar porque você ama o seu corpo, e não porque o odeia

O amor próprio está no prato também :)

O amor próprio está no prato também :)

Se cuidar é um ato de amor próprio. E um desses cuidados é a nossa alimentação. Hoje, incorporei a minha dieta como estilo de vida porque me amo. E quando digo dieta, me refiro à palavra em sua origem (do grego, algo como estilo/forma de se alimentar) e não ao que hoje nos remete apenas a regimes restritivos, sacrifício, castigo, punição e frustração.

Quando você aprende sobre seus alimentos e aprende mais sobre si mesma, você dificilmente vai querer ingerir alimentos ruins. Ou se não parar de fazê-lo vai pelo menos reduzir consideravelmente a frequência e até mesmo a quantidade – o que já está ótimo, de verdade! Porque quando você descobre que seu corpo é uma Ferrari top de linha, a ideia de abastecer essa máquina incrível com um combustível de baixa qualidade não é mais tão coerente como parecia antes. 😉

 

 

E vocês, que lições tiram da cozinha e da comida? Contem pra gente 🙂

 

 

1 Comment

O que você achou?